sábado, 3 de maio de 2014

Sobre a importância da respiração no parto

Esta semana ouvi uma conversa na farmácia que me deixou a sorrir, por culpa das memórias que trouxe.


Dizia uma jovem grávida que nas aulas de preparação para o parto lhe tinham dito que quanto mais calma estivesse, mais fácil seria e que uma boa respiração era muito importante durante o parto.


Com todas as atribulações vividas durante a minha 1.ª gravidez acabei por não fazer as aulas de preparação para o parto.


Uns dias antes do grande momento, passei à porta de um sítio onde havia dessas aulas e perguntei se seria possível fazer só uma aula - a da respiração.


Propuseram-me marcar a aula para a semana seguinte e quando disse que aí já seria tarde demais, a minha interlocutora arregalou os olhos e ficou a olhar para mim como se eu tivesse pirado.


De modos que tive de me preparar para o facto de ter de passar pelo teste sem ter ido às aulas, o que fiz fixando-me na ideia de que nem no tempo das minhas avós nem no da minha mãe havia disso.


Depois, na 2.ª gravidez, a trabalhar a 1000 à hora e já com a Leonor, nem tive tempo para pensar nisso (claro que ajudou o facto de ter tido um parto muito fácil e rápido).


Após dois partos  e apesar de, considerando as experiências que tenho ouvido, os mesmos terem sido  canja, tenho sérias dúvidas que a malta tenha o discernimento para se concentrar na respiração durante o pico de uma contracção.


Não duvido da importância de uma respiração correcta, atenção, e acho muito bem que as pré-mamãs se preparem o que ajudará, quanto mais não seja, a que se sintam mais seguras num momento tão importante.


Não vale é a pena stressarem (ainda mais) com medo de não colocarem em prática o ensinamentos recebidos.


Acreditem em mim. Para stress, já basta o que basta.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.