sábado, 31 de março de 2012

Contar até 10

"Mãe, posso abrir a porta?" "Não, primeiro come a pera." "Mãe, posso abrir a porta?" "Não, já te disse, primeiro come a pera." "Pronto, está bem, eu vou abrir a porta."

quarta-feira, 28 de março de 2012

Estou baralhada

- "Leonor, a pêpê é amarela e o sol é amarelo" - "NÃO MÃE, A PÊPÊ É AMARELO E O SOL É AMARELA" A miúda diz isto com tanta convicção, que me deixa baralhada. Quereis ver que tem razão?"

segunda-feira, 26 de março de 2012

A 1.ª aula de direito civil

Hoje foi dia da 1.ª aulda de direito civil da pequena Leonor. Começámos a 2.ª feira com um exemplo prático de divergência entre a vontade e a declaração. Depois de 10 minutos em que a milady não dava acordo de si, tive de jogar sujo. "Leonor, vamos à feira de Março?" Acordou logo, a rapariga. A isto, minha filha, chama o Código Civil " declaração não séria". "Declarações não sérias: o declarante emite uma declaração não coincidente com a sua vontade real, mas sem intuito de enganar qualquer pessoa (declaratário ou terceiro). O autor da declaração está convencido que o declaratário se apercebe do carácter não sério da declaração. Pode tratar-se de declarações jocosas, didácticas, cénicas, publicitárias, etc.…para cordar criancinhas dorminhocas...) Eu não queria enganar-te, a sério. Parece é que fui demasiado convincente.

sábado, 24 de março de 2012

Deus me perdoe, mas até eu vomitaria

Tocou o telemóvel. Quando li Infantário, pensei logo "qual delas será?". Diz-me a experiências, que telefonemas do infantário muito excepcionalmente serão por bons motivos. Não me enganei. Era Leonor. Tinha acordado da sesta ,mal disposta, e vomitou o almoço. "O que é foi o almoço? Perguntei logo. "Peixe espada, batatas e bróculos". Felizmente tive o bom senso de não verbalizar o pensamento que me ocorreu, ou a educadora iria pensar (ou ficar com a certeza) que sou louca. Bróculos?!!! Até eu vomitaria. PS Eu sei, eu sei, sou um péssimo exemplo.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Coisas Positivas

Hoje fui à última consulta do mês, a de nefrologia. O valor da proteina na urina continua um pouco alto mas, como os restantes valores estão bem, não preocupante. Volto lá em Julho, altura em que terei também consulta de onco-hematologia e dermatologia. É incrível a atenção e cuidado que a minha nefrologista tem comigo. Acho que consegui acertar nos 3 melhores médicos do IPO do Porto (não cito nomes, pois não pedi autorização). Ainda quanto ao IPO do Porto, tenho-me esquecido a satisfação que tenho sentido por ver que, nos últimos tempos, tem havido uma grande melhoria nas infra-estruturas. Desde o alargamento (infelizmente muito necessário) do parque de estacionamento, ao embelezamento dos corredores e colocação de televisores. Creio que a radioterapia também sofreu melhoramentos; falavam (em 2009, quando por lá andava) que o hospital de dia também ia ser intervencionado, espero que sim. Graças a Deus, limito-me a poder testemunhar esses aspectos mais exteriores que, apesar de poderem parecer supérfluos, são muito importantes para quem lá passa muitas horas. Vivendo nós tempos de crise, em que tudo nos parece sombrio, sinto-me na obrigação de partilhar estas coisas positivas.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Ai é?!!!

Estávamos, as duas, deitadas a fazer as nossas orações.

Leonor: "Obrigada Jesus, pelas minhas tias"

Mãe: "Obrigada Jesus, pelos meus pais"

Leonor:"Obrigada Jesus, pelos meus amiguinhos"

Mãe: "Obrigada Jesus, pela Benedita que trouxe tanta alegria à nossa vida"

Leonor: Ai é?!!! (Assim como quem diz, só se foi à tua)

sábado, 17 de março de 2012

Há precisamente 1 ano


Faz hoje 1 ano que tive a benção de ser mãe pela 2.ª vez.
O que eu me tenho rido sózinha, ao lembrar-me desse dia.

Não fosse o stress da madrinha emprestada, que não ouviu nada do que eu disse quando me deixou nas urgências, e a pobre Benedita tinha sido embrulhada em paninhos.

Ainda bem que trouxeste logo as malas, Dininha.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Já lá vai a segunda

Hoje tive a 2.ª consulta do mês, a de medicina interna. O valor da proteinuria (nunca sei se é assim que se escreve) continua alto, mas não muito preocupante. Em todo o caso, vou continuar a ser vigiada. Como no dia 23 tenho consulta de nefrologia no IPO, a médica disse-me para lhe ligar a dizer qual a opinião da colega.

Se a nefrologista entender "adoptar-me", a médica de medicina interna dá-me alta, para não haver duplicação de consultas e exames (o que faz todo o sentido). Caso a nefrologista entenda que não se justifica ser seguida no IPO, continuarei na consulta de medicina interna do Hospital de S. Sebastião (St.ª Maria da Feira).

Alguma coisa se deve passar, resta saber o quê. Estou curiosa, claro. A sensação que experimento, ao saber que tenho um problema de saúde (ainda que que provavelmente seja, nas palavras da minha onco-hematologista, "daqueles que não chateia muito) sem que exista qualquer sintoma que o denuncie, é muito estranha. Parece que caí, de pára-quedas, no meio do cenário de um filme que não é meu.

Em resumo, vou ser seguida numa de duas especialidades - nefrologia ou medicina interna.

Se pudesse escolher, optava pela nefrologia. Quer o Hospital de S. Sebastião, quer o IPO são excelentes. Só tenho bem a dizer dos serviços e do pessoal. Se calhar sou uma ave rara, mas não tenho razão de queixa do sistema nacional de saúde. A minha opção pela nefrologia relaciona-se com o facto de a consulta ser no IPO. Estranhamente, sinto-me segura lá dentro.

E porque este post é de actualização do boletim clínico, não podia terminar sem dizer que amanhã voltarei ao IPO, desta feita para fazer uma ecografia axilar (esta não estava na agenda de Março, foi um bónus).

O périplo terminará, dia 23 (assim o espero), com a famosa consulta de nefrologia.

Quem chegar hoje ao blog e ler este post, há-de julgar que estou a morrer. 3 especialidades médicas, exames para trás e para a frente. Mas não, estou vivinha da silva e sem qualquer sintoma de doença. Desconfio é que os médicos gostam de fazer experiências comigo.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Uma já passou

Hoje fui à 1.ª consulta do mês, a de onco-hematologia.

As análises estão boas.

Vou só fazer uma ecografia axilar para esclarecer a origem de uma dor, mas só para ficar sem macaquinhos na cabeça.

Boas notícias, portanto.

4.ª feira segue-se a consulta de medicina interna.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Alguém é capaz de me explicar?

Quando os filhos faziam asneiras, o meu avô ralhava com a minha avó.

O meu pai ralha com a minha mãe, quando as filhas fazem asneiras.

Agora, que sou mãe, sinto na pele o mesmo que a minha avó e a minha mãe sentem quando os filhos fazem asneiras.

Acharia normal se estes 3 homens fossem da mesma família.

Podia ser feitio, mas não.

Falo do meu avô materno, do meu pai e do meu marido.

Não havendo aqui laços de sangue,somente de afinidade, esta característica tão peculiar deixa-me a pensar. A mim, que nem sou muito de questionar o porquê das coisas.

Alguém é capaz de me explicar a razão de ser deste fenómeno?

segunda-feira, 5 de março de 2012

Revisão e inspecção

Março vai ser o mês da revisão e inspecção aqui da menina.

Ele é análises, consulta de onco-hematologia, consulta de medicina interna e, para terminar em beleza, consulta de nefrologia.

Revisão daquilo que se sabe e inspecção do que poderá estar por descobrir.

Uma animação, portanto.

domingo, 4 de março de 2012

Jamais me ocorreria

Há dias precisei de uma pomada. Dei duas voltas (e não estou a exagerar) a cada divisão da casa. Como é óbvio, não a encontrei.

Hoje o meu marido apareceu-me com a pomada desaparecida. Toda contente, perguntei logo "onde é que a encontraste". Resposta dele, "no armário dos medicamentos; há lá duas".

Jamais me ocorreria procurar a pomada no armário dos medicamentos.

É o que dá uma desorganizada crónica lembrar-se de tentar organizar-se.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Trenga e maluca

"Mãe,tu és trenga e maluca".

Com comentários destes, não há auto-estima que aguente.

1.ª briga

Mais dia menos dia iria acontecer. Como boas irmãs que de prezam, as pequenas tiverem a sua 1.ª briga.


Uma puxava a boneca de um lado, a outra do outro. A Leonor começou a ralhar e a Benedita olhou para ela e deu um daqueles gritos estridentes, como quem diz " não penses que mandas em tudo".

A partir de agora, ninguém as vai parar.

quinta-feira, 1 de março de 2012