segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Sapatilhas novas vs Salvar o mundo

- Leonor, hoje não vás para a caixa de areia senão estragas as sapatilhas novas. - Mas mãe, eu tenho de salvar o mundo e é lá que fica o alto mar! Nota minha- sou mesmo fútil

domingo, 25 de setembro de 2016

Maneiras de comprar o céu

- Mãe, é este ano que vou poder comer aquela bolachinha boa? - Leonor, já te disse que não é uma bolachinha e não se diz comer. Diz-se comungar. Primeiro tens de fazer a primeira comunhão, por isso só quando andares no terceiro ano é que vais comungar. - Mana, depois pedes uma bolachinha para mim? Uns pagam o dízimo, outros cravam hóstias. Tudo vale para comprar o céu.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Até ao fim

Apesar de ser filha de um melómano, cuja discoteca tem milhares de cd´s de estilos que vão do fado ao Heavy Metal, sempre fui de ouvir as mesmas músicas, em modo repeat, durante meses. Ou seja, não sei tirar partido daquela infinda colecção e, embora me penalize por isso, persisto no erro pois passa-me ao lado muita beleza. Por isso é que tenho o Youtube como uma das 7 maravilhas do mundo. Clico sempre na mesma música inicial, mas os algoritmos vão-se sucedendo e, sem dar por ela, acabo por descobrir preciosidades como esta. Vejam se gostam, como eu gostei.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Garra do diabo

À conta da maleita de que falei ontem, foi-me prescrita a aplicação de um emplastro para alívio da dor.

Raramente leio as bulas dos medicamentos mas ao pegar na embalagem deste saltou-me à  vista a composição.
Nada mais nada menos que extractos naturais de garra do diabo e castanha de cavalo. Oxalá não morra da cura. Cruzes credo.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Doenças do computador (e do código do trabalho )

Fui oficialmente acometida daquilo a que o ortopedista chamou "doença do computador", causada pela forma como apoio os braços, em especial o esquerdo não raras vezes pousado em cima do código do trabalho enquanto escrevo pomposos e.mails.
A coisa, de seu nome compressão do nervo cubital, dá umas dores do catano e a resolução passará pela correcção da postura, tarefa que não se afigura fácil.
É  do diabo, corrigir erros de uma vida.