domingo, 22 de outubro de 2017

Lápis azul

Após ouvirmos a palavra estúpida pela milésima vez, o lápis azul entrou em campo.
Vai daí, o último insulto do dia foi um elevado "és pobre e mal agradecida".
Patroas chiques, as minhas.

Sensível, eu?

Por momentos baixou a guarda e distraidamente começou a fazer cafuné à  irmã que, deliciada, aproveitou para pedir ajuda.
-Ajuda-me a tirar a camisola, maninha!
Aquela voz despertou-a, levando-a a reentrar na carapaça  mas não sem antes advertir a irmã - Tita, não sejas carente!

sábado, 21 de outubro de 2017

Dar de graça

Por estes dias, enquanto completava a colecção de cartas do PD, a patroa mais velha mostrou-me vezes sem conta aquelas que lhe tinham sido dadas "de graça".
Lá lhe explique, outras tantas vezes, que aquilo que é dado não tem contrapartida pelo que não precisava da acrescentar o "de graça".
Terá tempo para perceber que no mundo dos crescidos a coisa não é assim tão linear e há almocos só aparentemente grátis.
Divagações à parte, temos uma montanha de cartas repetidas para dar "de graça" e, por favor, sem contrapartidas. Os interessados que se acusem.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Menino Jesus da Cartolinha

 
 
Em plena sé de Miranda do Douro, deparei-me com um altar dedicado ao Menino Jesus da Cartolinha, cuja lenda desconhecia.
Existem várias teorias quanto à origem da veneração deste Menino Jesus mas ninguém pode assegurar qual a mais fidedigna. Contudo isso será, passados tantos anos, irrelevante. Importante é preservar estes tesouros da nossa história, em especial aqueles que estando no interior do país estão mais escondidos.
Vale a pena a visita a Miranda do Douro e ao seu protector. 
 
 
 
 
 



Sou uma mãe horrível!

-Mãe, onde estão as bolachas que compramos no fim de semana?
-Levei-as para comer no trabalho?
- Sabias que eu gosto delas e fizeste isso?!!! É por coisas destas que tenho de mudar de mãe!