domingo, 31 de janeiro de 2010

AVEIRO-COLHEITA DE MEDULA ÓSSEA

Para o pessoal de Aveiro que ainda não teve oportunidade de doar medula óssea, aqui fica esta informação que retirei do blog da Carmen, a menina de 4 anos de quem já vos falei, que tem leucemia e necessita urgentemente de encontrar um dador compatível.

"O CEDACE irá ao posto médico da EXTRUSAL (www.extrusal.pt/mapa.asp), em data a marcar quando atingirmos as necessárias 170 pré-inscrições, para fazer uma colheita de medula óssea.

Não percas esta oportunidade, inscreve-te já!Toda a tua solidariedade, será mais um sorriso de esperança em todos nós que precisamos de um dador compatível.Beijinhos da Carmen" http://carmenpine.blogspot.com


Agora não há desculpa. Bora lá, pela Cá e por todos os outros meninos e graúdos cuja vida depende de um de nós.

sábado, 30 de janeiro de 2010

A princesa rainha está quase boa

Estou muito aliviada porque a minha princesa rainha está quase boa, até já sorri quando brincamos com ela.

Parece que tudo não passou de uma grande constipação, mas eu nunca me tinha sentido tão impotente. Vê-la com os olhinhos todos vermelhos e com dificuldade em respirar e eu sem conseguir, como era suposto, ajudá-la foi horrível. Mas já passou a fase pior.

Esta semana vamos ter o papá em casa (apesar de eu só acreditar quando vir) e amanhã rumamos os três (naturalmente) até ao Douro.

Finalmente vou ter uns pequenos almoços de hotel, como anseio há tanto tempo. Vão ser uns dias de relaxe, antes do regresso à vida real. Regresso esse que já me está a deixar cheias de "febres" (exactamente como acontecia nas 2.ªas feiras à noite, vésperas das aulas de ginástica, quando andava na escola primária).

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Au coiffeur


Hoje furei o bloqueio à net (tinha mesmo de ver um e.mail) e aproveitei para dar aqui um saltinho.

Tinha de vos mostrar a minha princesa rainha no coiffeur. Em Ermesinde, lá onde só há gajas boas (dizem). Portou-se lindamente.

Agora está doentinha. Muito constipada e o meu músculo cardíaco está atrofiado, por a ver tão ranhosita e com os olhinhos vermelhos.

De resto, tudo na mesma.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Olá, olá

Boa tarde.

Continuo sem novidades. Telefonei hoje à minha oncologista, que me disse que o resultado das análises ainda não saiu.

Estou cá desconfiada que não as pediu (mas deve ser mania minha), pois normalmente, quando entro na consulta, já tem as requisições das análises de rotina preenchidas e não me lembro de a ter visto preencher mais nada. Distraída como é, não me admirava nada.

As mãos estão na mesma, mas a cabecita está melhor (e por isso as mãos também, se é que me faço antender).

Não tenho aparecido por aqui porque este mês estourámos com o saldo da net e a conta será astronómica. Assim, só a partir de dia 1 terei livre trânsito para voltar à navegação.

Beijinhos

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

As minhas mãos

Têm-me perguntado como estão as minhas mãos.

Pois bem, as minhas manápulas estão na mesma. Ou seja, uma porcaria.

Quando acordo sinto qualquer coisa, que se assemelha a uma bola de basket, na extremidade de cada um dos braços. Uma bola de basket completamente dormente que só começa a parecer uma mão, depois de umas massagens.

Durante o dia, são as dores nas articulações dos dedos e pulsos. Uns dias consigo usar bem a aliança, outros nem por isso. Quando a mão direita está em apuros, lá vai a esquerda "dar uma mãozinha" (no sentido literal da expressão.

O resultado das análises ainda não saiu, a médica disse-me para ligar na próxima 2.ª feira. Vamos ver o que é isto.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Festa das Fogaceiras


Hoje é feriado municipal nesta terra que adoptei para viver. É o dia em que se celebra a Festa das Fogaceiras.

Como não conhecia a origem desta festa, fiz uma pesquisa na net e retirei este texto que explica o seu real significado.


"Por volta dos seculos XV e XVI Portugal sofreu uma grande epidemia, a peste. O povo sofreu os seus efeitos. A doença, a fome e a morte levaram-no a erguer as mãos para o Céu e fizeram uma promessa: se Deus, através de S. Sebastião, libertasse o povo daquela desgraça, todos os anos seria feita uma procissão onde raparigas honestas e pobres da vila transportariam o pão (Fogaça) à cabeça que seria oferecido às gentes necessitadas.

Os senhores da Feira, interpretando este sentimento do povo, decidiram cumprir o seu voto. E então, todos os anos as fogaças eram levadas em procissão que ia da Casa dos Condes até ao Convento dos Lóios (hoje Igreja Matriz).

Mas, muito mais tarde entre 1749 e 1753, deixou de se cumprir o voto. E a peste voltou e com ela se voltou a cumprir a tradição e a realizar a Festa em Louvor do Mártir S. Sebastião.

A partir de 1753, até hoje, a Câmara realiza esta festa e cumpre o voto da seguinte forma:


- Pela manhã, vai um cortejo da Câmara para a Igreja Matriz. Nele vão as fogaças a cabeça - as autoridades civis e militares do concelho uma banda e a banda dos bombeiros voluntarios de Santa Maria da Feira.

Segue-se a benção das Fogaças e a missa solene com sermão, na Igreja Matriz.

- A tarde, realiza-se a monumental procissão integrando as autoridades civis e miltares concelhias, convidados, associações culturais, desportivas, recreativas, etc, párocos, confrarias, duas Banda de Musica, e as Bandas dos Bombeiros Voluntarios de Santa Maria da Feira e Arrifana, e, naturalmente o andor do Mártir de S. Sebastião, entre outros e as fogaceiras."

Como sou grande apreciadora deste tipo de eventos, lá fui com a m/ princesa rainha (o pai estava a trabalhar) para a festa. Vimos a procissão, tirámos uma foto naquelas máquinas antigas, com a Leonor em cima de um cavalinho, e, claro, comprámos a fogaça da praxe.

Foi uma tarde bem passada, pena que o papá não estivesse connosco.

Uma gata amorosa




Dizem que a Hello Kitty não tem boca, porque fala com o coração e eu acredito.

Ao coração da minha filha fala de certeza, porque a pequerrucha estremece e dá gritinhos de alegria só de a ver. E quando perguntamos "as Kitties Leonor, onde estão as Kities"?, estica o seu pescocito, até ao limite, em direcção às bonecas.

Como ainda não é influenciável pelo marketing (acho eu), a Hello Kitty deve ser mesmo gira.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Um dia em cheio

Hoje foi um dia em cheio.
Logo de manhã, fomos (eu e o meu PEQUENO apêndice de APENAS 9 kgs) para Aveiro, matar as saudades que tínhamos dos avózinhos.

Sair de casa foi um filme. Com o elevador avariado e a morar num 2.º andar, podem imaginar a minha tortura.

À 1.ª tentativa, tive de voltar atrás, pois tinha-me esquecido de um documento. À 2.ª, íamos já no 1.º andar, tive a felicidade de encontrar um vizinho que me abriu a porta do prédio, enquanto eu deitava os bofes pela boca.

Chegada ao carro, e já com os braços anestesiados (desconfio que amanhã nem os mexo), reparei que a Cinderela tinha perdido um sapato pelo caminho. Desesperada, atirei os sacos e a carteira para dentro do carro e arrastei-me (e ao PEQUENO apêndice de APENAS 9 Kgs) até ao prédio para resgatar o sapato que, com a graça de Deus, estava mesmo ao início das escadas.

Estávamos então prontas para iniciar a viagem.

Chegadas à avózinha, procurei colinho e atenção. "Ai estou tão gorda. Sinto-me uma baleia", disse eu. Ã reacção da avózinha foi um largo sorriso. Anda lá, para não te armares e enfrentares a realidade, pensei eu. Quando uma avó não contrapõe uma afirmação destas,e se limita a sorrir, está tudo dito. Estou mesmo uma baleia. Resta-me o consolo de saber, a ser verdade o que li hoje numa revista, que estou só 2 kgs acima da média. Diz o estudo que as mulheres casadas e com filhos pesam, em média, mais 10 kgs. que as solteiras. A culpa é da estabilidade emocional, ao que parece.

A pensar que o meu dia estava estragado, fui ao infantário da princesa rainha para combinar com a educadora a melhor forma de fazer a adaptação. Sim, que de hoje a um mês, "acabou-se o que era doce". Entrei a pensar que ia falar da adaptação da filha e saí com a certeza que será a mãe (euzinha) a ter de se adaptar.

A pequerrucha foi para o colo da auxiliar que a sentou, depois, entre os amiguinhos, e delirou. Fartou-se de brincar e puxar os outros pelo babete, apertou bochechas e NUNCA, mas NUNCA MESMO olhou à volta para procurar a mãe. Filha desnaturada, se assim é aos 8 meses, nem quero imaginar aos 18 anos.

Resumindo, em menos de 24 horas fiquei a saber que sou uma baleia e, pior que isso, considerada perfeitamente dispensável pela minha filha.

Não há coração que aguente. Vou dormir.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Cobertores eléctricos com pernas

Já dizia alguém, não me lembro quem, que desde que tinha visto um porco a andar de bicicleta já acreditava em tudo.

E eu, na minha ingenuidade, não acreditava que ele tivesse visto o porco a andar de bicicleta. Mas deve ser verdade, às coisas que vemos actualmente.

Cobertores eléctricos com pernas é o nome da notícia que dá conta que estabelecimentos de uma grande cadeia de hotéis vão passar a ter funcionários cuja função será entrar na cama dos clientes, uns minutos antes de eles se irem deitar, para a aquecerem.

Dizem, apresentando factos científicos, que uma cama bem aquecida favorece o processo de adormecimento. Contra isso nada e nem precisava da exoplicação científica, pois basta-me a experiência de quase 33 anos de vida.

Agora aquecedores humanos, já é coisa que me ultrapassa. E botijas, não? Razão têm as minhas irmãs, devo ser mesmo antiquada.

Mas para quem estiver interessado, posso dizer que a experiência começará em Londres e os ditos funcionários estarão vestidos com um fato inteiriço (higiene acima de tudo).

A notícia só não diz se os "aquecedores" saem antes ou depois de o cliente ir para a cama. E se inclui serviços acessórios (pensará logo a minha mãezinha, quando ler este post).

Haja imaginação.

Aula de gatinhar



Ontem houve aula de gatinhar, cá em casa.

A aula foi curta porque a aluna, ao contrário dos professores, não achou grande piada ao momento.

Cá fica a foto, para a posteridade.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Desculpas esfarrapadas

Ontem, quando fui às compras, passei uma grande vergonha, que serviu para perceber que as desculpas esfarrapadas podem ser verdadeiras. Há que dar o benefício da dúvida, por vezes.

Fui ao hiper com a Leonor e, por uma questão de logística, levava 2 sacos, pendurados no carrinho da princesa rainha, onde ia colocando os produtos. A certa altura tive necessidade de utilizar também a parte de baixo do carrinho.

Depois de por tudo no tapete rolante, preparava-me para passar para o lado de fora da caixa e começar a guardar as compras.

De repente vi a funcionária da caixa a olhar muito para o carrinho e, babadíssima, pensei para comigo "mais uma a meter-se com a Leonor".

Só que a cara da senhora não era a de quem olhava para uma bebé linda e simpática.

Passdos uns segundos, diz-me a senhora "desculpe, mas não tem uma lata de leite no carrinho"?

Bem, as minhas bochechas devem ter ficado iguaizinhas a duas brasas incandescentes, tal o calor que senti.

Olhei para a parte debaixo do carrinho da Leonor e lá estava a maldita lata.

Comecei a balbuciar umas desculpas que, apesar de verdadeiras, devem ter soado como verdadeiras patranhas de 2.ª categoria.

Realmente, quem é que acredita que eu tirei outras coisas debaixo do carrinho e não vi uma lata daquele tamanho? Quem é que acredita que depois de ter colocado as compras (que vi) no tapete me lembrei "bolas, esqueci-me do leite da Leonor e já não vou aproveitar o desconto de 10%"? Eu não acreditava.

1.ª Conclusão - Tenho mesmo de voltar ao trabalho pois, tal como para os negócios, não sirvo para o sub-mundo do crime (para além de não ter arte, não sei escolher os cúmplices).

2.ª Conclusão - Mesmo a desculpa mais esfarrapada pode ser verdadeira

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Casamento Gay

Quando criei este blog, prometi a mim própria que não escreveria sobre nada que pudesse ter conotações políticas. Pensei eu na altura, nunca se sabe o futuro e os jornalistas depois descobrem tudo. É melhor não me compromter.

Brincadeiras à parte, a verdade é que nunca fui muito dada à política. Mas tenho pensado muito sobre o tema quente da actualidade, a legalização do casamento gay.

Sobre o casamento em si, nem tenho opinião formada. Não vou ser hipócrita, tempos houve em que pensava que a homossexualidade era contra-natura. No entanto, o elevado número de pessoas que a vão assumindo faz-me pensar que estava errada. E o número deve ser mesmo muito mais elevado do que possamos pensar, ou não seria esta franja do eleitorado tão apetecível.

Qualquer que seja a explicação para esta orientação sexual, o que me mete realmente confusão é o "rebuçado" que alguns partidos políticos querem dar aos homossexuais, quando dizem casem lá, para se calarem, agora adoptar é que não. Como quem diz, vocês não são bem como os outros, por isso até percebermos se isso é doença é melhor ter cautela. Só falta propor a esterilização dos gays.

Pelo menos é isso que eu entendo do argumento, casamento sim porque estamos a falar do direito de duas pessoas adultas e conscientes, adopção não porque aí está em causa o superior interesse da criança.

Palavra que se fosse gay ia ficar muito triste e sentir-me mais discriminada do que nunca.

Porque é que não se proibem as "produções independentes" e outros actos irresponsáveis do género que não são mais do que actos de egoísmo, em nada coincidentes com o superior interesse da criança?

Em todo o caso, já que o Governo está mandatado para tal (adorei este argumento teórico, que só pode ter vindo da cabeça de um jurista (somos muito criativos), utilizado "a contrario" para justificar o facto de a proposta de lei não abranger a adopção), acho bem que se caminhe no sentido da legalização do casamento gay.

Apesar de a mudança de mentalidades não se efectuar "por decreto", acho preferível que os representantes da Nação avancem, à realização de um referendo que só servirá para discutir o "sexo dos anjos" e gastar dinheiro inutilmente.

Independentemente daquilo que pensamos e sentimos sobre o assunto, só gostava é que houvesse respeito mútuo, independentemente das orientações, credos, raças (...) já que a coerência há muito acabou. Não é que depois dos casamentos civis, a Câmara Municipal de Lisboas já prometeu alargar os casamentos de Santo António aos casamentos gay?!!!Não é por nada, mas não era suposto os casamentos de Santo António terem um fundamento católico?

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

8 mesinhos da Princesa Rainha



Não sei se isto vai acontecer-me durante toda a vida, embora desconfie que sim, mas todos os dias 13 lembro um dos dias mais mágicos da minha vida - 13 de Maio de 2009 (como já estão fartinhos de saber).

E o pensamento é sempre o mesmo, velho e estafadinho, "como o tempo passa".

A Princesa Rainha faz hoje 8 mesinhos. Está a entrar na fase que sempre considerei mais gira nos bebés. Já faz as suas gracinhas e está bem consciente da sua importância nas nossas vidas.

Já diz Eugénia Maria Louvado na perfeição(eh,eh) e estou ansiosa pelo dia em que dirá mamã e papá. Cheira-me que está quase. Pelo menos já dá os seus gritinhos para chamar a cadela.

Tens montes de dentinhos e é mesmo giro ver uma pirralhita tão pequena, com tantos dentes.

Temos só uma pequena questão a resolver, rejeita completamente os sapatos e pantufas. Quero ver como vai ser quando começar a caminhar.

Um tesouro esta minha filha.

Primeiro cartoon do Mickey com som

">

Conhecem este jovem e simpático ratinho?

Quem diria que já tem mais de 80 anos.

Eternamente jovem, é assim que gostaria de envelhecer.

Espero que gostem.

Um excelente dia a todos.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Resultado do PET

Um post breve, só para vos dizer que as orações, correntes positivas (...) de todos quantos têm lutado comigo resultaram.

O PET está limpinho, à excepção de um pequeno gânglio, com 3 mm, que não fixa. Não sei o que isso significa, em termos técnicos, mas segundo a médica não é de valorizar. À partida, e por uma questão de cautela, farei um TAC. Na próxima consulta (26 de Fevereiro) se verá.

Quanto às análises ao sangue, para descobrir a razão do inchaço nas mãos, só na próxima semana saberei o resultado.

Com estas emoções todas, estou exausta.

Amanhã volto, com mais vontade de escrever, espero.

sábado, 9 de janeiro de 2010

Bom Dia

Bom dia,

tal como previsto, fiz ontem o PET.

Depois de umas boas 4 horas lá dentro (entre preparação e exame propriamente dito) e de 12 horas sem comer, saí tão faminta que nem me lembrei de perguntar se me podiam dizer alguma coisa sobre o resultado. Na verdade nunca pergunto. 2.ª, na consulta, saberei.

Valeu-me, para compor o dia, uma jantarada em casa de uns amigos que fizeram o favor de andar a noite toda com a Leonor, o que me ajudou imenso pois foram muitas em vezes em que estiquei os braços para pegar nela, sem me lembrar que não podia.

Mas como disse a minha amiga Gena, e bem, a Leonor é tão especial que parece que percebe que a mamã não lhe pode pegar e, como sempre, está a dar-me aquela força. Quem se está a consolar são as tias.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Hoje é dia de PET

Chegou o grande dia. Devia ter feito o PET no dia 6, mas telefonaram-me a adiar para hoje, às 14h.

Basicamente vou passar 3 horas (mais coisa menos coisa) a chutar para a veia, sem poder falar com os vizinhos do lado, e depois serei scanneada (agora está in) a pente fino durante 20 minutos.

O objectivo é ver se alguma anormal das minhas células escapou ao ataque químico dos últimos 6 meses. Não é suposto, se tivermos em conta que o último PET estava limpinho.

No entanto, estou um bocado ansiosa, claro.

Duro, duro vai ser estar sem poder pegar na Leonor ao colo, nas 24 horas seguintes ao exame. Este já é o 3.º que faço mas das outras vezes ela ainda não estremecia de alegria quando me via e esticava os braços para mim.

Rai`s parta aquilo em que me fui meter.

Hoje a Lena faz anos



"Hoje a Lena faz anos
Porque Deus assim quis.
Hoje a Lena faz anos,
Seja muito feliz"


Palminhas, palminhas.

Um beijinho de Parabéns Amiga e obrigada pela força que sempre me transmites. Gosto muito de ti.

PS A foto foi tirada na m/ despedida de solteira. Os adereços que tenho na cabeça são mesmo aquilo que parecem.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Coisinha maiiiiii linda



Cá está a minha bebé pré-adolescente, quase a fazer 8 meses, sempre risonha e bem comportada.

Nem é para fazer inveja nem nada (longe de mim), mas a miúda dorme 10 a 12 horas seguidas TODAS as noites, faz longas sestas, come lindamente (só não foi à bola com os iogurtes naturais) e NUNCA, NUNCA esteve doente (já basta uma cá em casa).

Um sonho. Melhor, nem de encomenda.

Danada

Danada, é assim que me sinto. Comigo e com esta minha estúpida mania de desculpabilizar tudo e todos.

Não gosto de ser injusta com ninguém, e isso até considero uma qualidade, mas isso não devia ser sinónimo de fechar os olhos às injustiças que os outros cometem comigo e com os meus.

Neste momento, apetece-me desancar uma pessoa, e acho que o devo fazer, que foi muito incorrecta. Mas, para variar, não sei se vou conseguir.

Tenho sempre muita peninha das pessoas e às vezes, poucas, saem-me algumas favas na rifa.

Mas um dia chego lá, ai chego, chego.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O Quarto Rei Mago

"Todos conhecemos os três Reis Magos. Mas nem todos sabemos a história de Artabanm o quarto mago, que passou a vida à procura de Jesus e só O encontrou quando Ele estava a ser crucuficado.

É uma história que nos revela uma criatura cheia de bondade que também viu a estrela brilhar sobre Belém, mas sempre chegava atrasado aos lugares onde Jesus poderia estar, porque encontrava pobres e miseráveis a precisar da sua ajuda.

Primeiro desencontrou-se de Melchior, Gaspar e Baltasar, porque lhe apreceu um homem meio morto no caminho, a quem o coração lhe pediu para ajudar.

Chegado a Belém teve de comprar a vida de uma criança que estava para ser assassinada, àsordens de Herodes, dando ao soldado que a encontrara uma das pérolas que levava para oferecer ao Menino Jesus.

Sabendo que José e Maria tinham fugido para o Egipto, pôs-se a caminho mas, quando chegou, Jesus já havia regressado a Nazaré. Quis ir lá adorá-Lo mas um escravo ia ser levado à força para as galés e Artaban achou que era melhor oferecer-se para esse trabalho.

depois de trinta anos de eabalhos forçados chega a Jerusalém. É tarde demais, o Menino já se transformou em Homem e está a ser crucificado.

Artaban havia comprado pérolas para oferecer a Cristo, mas precisou vendê-las quase todas para ajudar as pessoas que encontrou no seu caminho.

Sobrou apenas uma pérola - e o Rei Mago pensa com ela comprar a libertação de Jesus. Mas encontra uma mulher aflita a ser levada por uns homens. E salvou-a, oferecendo uma pérola aos atacantes.

Agora já nada mais pode fazer. Nem uma pérola lhe resta para resgatar Jesus.

- Falhei a missão da minha vida - pensa o Rei Mago.

Mas neste momento, escuta uma voz: - Ao contrário do que pensas, tu estiveste comigo durante toda a toda a vida. eu estava a morrer e Tu me resgataste. Tu Me livraste da morte quando acudiste àquelas pessoas necessitadas. A tua caridade para com os pobrezinhos foi a melhor pérola que Me podias dar. Serás recompensado por tantos gestos de Amor!.

É provável que esta história não passe de lenda. Mas revela-nos que todos podemos ser Reis Mgos se vivermos em caridade para com os irmãos necessitados."
(Henry Van Dyke)

Aos crentes e aos não crentes, ofereço esta mensagem, retirada da revista Cruzada do mês de Dezembro.

Natal dos Simples

">

Vivi este tempo todo (quase 33 anos) sem saber o nome desta canção. Para mim eram as Janeiras. Santa ignorância.

Se soubessem o que eu tenho aprendido durante estes meses a ver os programas da manhã da RTP, SIC e TVI. Nunca imaginei.

Com o devido pedido de desculpas aos meus avózinhos por ter colocado aqui uma música deste comuna (eh,eh), deixo-vos esta música que apesar de estar longe de ter sido feita com um intuito católico, acabou por ser adoptada pelo povo para ser cantada no Dia de Reis.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Menino d`oiro



Foi neste mesmo dia do longínquo ano de 1976 que o mundo recebeu, de braços abertos, este menino d`oiro.

E hoje, que é o seu dia, é da mais elementar justiça mostrar às más línguas que andam por aí que o bonitão já teve cabelo.

Ou seja, há explicação científica para a farta cabeleira da princesa rainha.

Como podem ver nem todos os príncipes chegam num cavalo branco. O meu veio de mota.

PARABÉNS, PARABÉNS, PARABÉNS

Agora num tom mais sério, umas palavrinhas para ti meu Amor.

Ficaria sem palavras se me pedissem para definir o Amor.
O Amor sente-se, não se diz.
O Amor não se tem, senão para dar.
O Amor, se é Amor, não tem princípio, não tem fim.
Simplesmente existe, porque sim.
É tanto o meu Amor por ti,
Tão pouco o tempo para o sentir
Que uma vida inteira não chegará para o viver

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Estou como o tempo

">

Estou como o tempo, choca.

Os dedos das mãos continuam inchados, cada vez mais aliás. O formigueiro. As dores nas articulações. E o pior de tudo, uma "telha" descomunal.

Vamos ver o que se descobre nas análises de dia 11.

Pode ser que seja só da idade, como dizem a Sofia e a Suzzz.

sábado, 2 de janeiro de 2010

TEMPO

A falta de tempo, ou a sua má organização, é algo que me angustia. Aprendi a valorizar o tempo durante este período, primeiro de licença parental depois de baixa médica.

Por ser uma das coisas que mais quero ter em 2010, e apesar de saber que nunca será suficiente para fazer tudo o que quero, não resisto a deixar aqui um poema que me foi enviado pela minha amiga Catarina Branco Pinto, a "culpada" por me ter cruzado com o meu amado e a quem mando um grande beijinho.


DESEJO-TE TEMPO
Poema de Elli Michler

"Não te desejo todos os bens do mundo,Apenas te desejo tempo – para sorrires, para rires. Usa-o bem – podes vir a conseguir.

Desejo-te tempo para acções e pensamentos,Não só para ti, mas também para os outros.

Desejo-te tempo, não para pressas e correrias,Mas para te instalares, aí, onde pertences acima de tudo.

Desejo-te tempo, não para esbanjares,Mas para teres e conservares, deixando algum de sobra para te emocionares perante a vida, para confiares no seu curso,Em vez de seguires o ritmo inflexível das horas.

Desejo-te tempo para alcançares as estrelas e tempo para cresceres, para seres quem és.

Desejo-te tempo para esperanças novas, para amares de novo. Pois não adianta deixar esse tempo para depois. Desejo-te tempo para te encontrares,Para encher cada dia, cada hora, de alegria.Desejo-te tempo para esqueceres o que precisas.

Desejo-te: TEMPO PARA VIVERES!

Em 2010 desejo que todos tenhamos mais tempo para oferecer aos outros! "

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

A nossa Passagem de Ano

Este ano decidimos ficar os 3, juntinhos, na nossa casa. A Leonor parece ter percebido ter percebido ser uma noite especial e aguentou, estoicamente, até à meia noite.

Fizemos um jantar especial, com direito a entrada de folhados com queijo da serra e mel (receita descaradamente furtada à tia Eva), que estavam bons, apesar de terem sido comidos frios pois ainda tentámos adormecer a Leonor; aos quais se seguiu um fondue de carne, solução prática e aconchegante (ideal para momentos de partilha) e um semifrio de bolacha e café.

E assim, de forma muito serena, chegou a meia noite. Saímos e entrámos como gostamos de estar, juntos.