segunda-feira, 31 de maio de 2010

Dia 2 de Junho - o Dia D

Dia 2 de Junho a Cá vai receber o transplante de medula. Neste momento, e após meses de espera por um dador compatível, encontra-se a fazer uma quimioterapia muito agressiva para se preparar.

O momento, tão ansiado, é delicado. A Cá precisa de nós. Das nossas orações, energia positiva, figas, aquilo em que acreditarmos.

A família desta pequena heroína pede que, no dia 2, usemos uma peça de roupa verde. Um pequeno sinal de que estamos com eles nesta luta pela vida.

Uma pequena explicação

Para quem não percebeu, uma pequena explicação. O post anterior foi colocado pela Maria Leonor. Um pequeno prodígio esta minha filha. E pensar que obrigou a educadora a telefonar-me, eram 17h30, para a ir buscar, pois estava com febre.

Agora que o Ben-U-Ron fez efeito estáa destruir-me a sala, o que inclui roer os cortinados.

De qualquer forma, parece-me que o nariz todo ranhoso é prova suficiente da impossibilidade de prestar trabalho amanhã e vai ganhar um dia com a avó.

Voltando ao post anterior, o 1.º da diabinha, decidi mantê-lo, como não poderia deixar de ser. Algo me diz que esta miúda vai longe.

Dia 2 de J

sábado, 29 de maio de 2010

Alguém que acabe com o Festival da Canção

Estou desolada. Há muitos anos que o Festival da Canção perdeu o encanto. Mas confesso que, quase todos os anos, dou uma espreitadela quando ao fazer zapping descubro que está a dar a Final.

Nem desgostei da música de Portugal deste ano e acho estranho a "cabazada" que estamos a levar. Como diz o meu marido "estamos a levar mais de 100 de avanço". Parece que vamos ter de começar a cantar em inglês. Sinal dos tempos, em que até as selecções de futebol adoptaram um conceito lato de nacionalidade

Enfim, mas o que me deixou desolada este ano foi descobrir que nem o Eládio Clímaco resistiu. Agora sim ficou descaracterizado de vez.

Alguém que acabe com o Festival da Canção, por favor.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Poupem-me

Tenho, com a alimentação, uma relação que reconheço estúpida e irracional. Gosto muito de comer ... porcarias. Detesto quase tudo aquilo que dizem ser saudável. Dêem-me leitãozinho, arroz de cabidela, tripas à moda do Porto, salpicão (...), se me querem ver feliz.

Tentei corrigir-me, mas não muito, a bem da minha saúde (ou falta dela), na altura em que comecei a quimio. Uns anos antes, quando o meu padrinho adoeceu, li imenso sobre a importância da alimentação no combate ao cancro. Quando me tocou a mim, tentei colaborar no combate adoptando novos hábitos alimentares. Cheguei até a pedir uma consulta de nutrição no IPO.

Nos dias a seguir à quimio, havia alturas que só me sentia bem a comer, para disfarçar o mau gosto na boca.

Tentei, como disse, ser boa menina, mas desisti.

Tive uma experiência traumatizante, que já aqui contei, com o anormal de um homeopata que me culpou por ter cancro. Segundo ele, eu é que me andava a envenenar por beber tanto leite. Leite?!!!!!!!!! Cresci a ouvi dizer que era bebê-lo era um hábito muito saudável e de repente era um dos culpados por alimentar a minha doença.
Enfim, o raio do homem provocou em mim tal pavor, que nem posso ouvir falar em leite de soja, sumo de uva preta e coisas do género.

Por isso poupem-me aos e.mails com teorias sobre os efeitos da alimentação no combate ao cancro ou até no seu aparecimento. Não suporto, desculpem. Tal como em tudo, há modas. O que antes era bom, agora é mau. Há interesses comerciais que influenciam a "ciência".

E a última coisa que preciso é que me façam sentir culpada por ter sido "apanhada", como dizia o anormal, pelo cancro.

Prefiro confiar no que me disse a nutricionista - Equilíbrio e diversidade

quarta-feira, 26 de maio de 2010

As fotos do grande dia





Tal como prometido, cá vão algumas fotos do grande dia.
Em nome da Leonor, que como só sabem só sabe dizer "Eugénia Maria Louvado" agradeço todas as mensagens e posts que têm enviado a desejar felicidades, pelo aniversário e batizado.

A Leonor agradece também as muitas prendinhas que recebeu. Todas lindas e de grande significado. Tenho é de confessar que, desmiolada como sou, não sei quem ofereceu metade das coisas, pois iam-me entregando os sacos sem identificação. A minha memória é aquilo que sabem, o verdadeiro buraco negro.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Um dia de Rainha



Foi no domingo passado que a nossa pequena recebeu o Batismo. Um momento lindo, pelo qual muito esperei por se revestir de grande simbolismo.

Festejámos a vida da Leonor e a de cada Amigo e Familiar que esteve connosco.
Depois de uns dias muito frios e ventosos, eis que o sol resolveu aparecer e o dia esteve lindo.

Esteve tudo perfeito, pois perfeitos são os padrinhos da Leonor que trataram de todos os pormenores com muito Amor e Carinho. Nada que me tenha surpreendido, já que conheço bem estes Amigos de todas as horas, mas não posso deixar de dizer que, com o seu coração de ouro, fizeram da festa da Leonor um momento mágico e inesquecível.

A rainha entrou na Igreja já sem o gancho, que tratou de arrancar durante a viagem. Perdeu um sapato, assim que nos sentámos e nunca largou a chupeta que fez questão de levar, na boca, para a pia batismal. Mas à realeza tudo se admite.

Não sei porquê, mas não estou a conseguir anexar mais fotos, pelo que deixo só a do bolo. Quando puder, mostro mais.

terça-feira, 18 de maio de 2010

domingo, 16 de maio de 2010

Apresentação da Leonor

Ontem vivi mais um momento que me emocionou até às lágrimas. Foi a apresentação da Leonor à comunidade, em plena Eucaristia, cerimónia que antecedeu o batizado que se realizará dia 23 de Maio.

A avaliar pelo que me aconteceu nesta cerimónia, está mais que visto que não haverá maquilhagem que vá resistir no batizado. É melhor ir de cara lavadinha, a menos que queira ser o palhaço da festa.

A rainha da festa, essa, também chorou, mas de tédio. A pobrezinha foi para a Igreja cheia de sono e a Missa durou uma boa hora e meia.

Para a ir calando, tivemos de usar vários truques que a levaram, inclusive, a tentar roer as chaves da madrinha. E lá foi ela para o altar com as chaves na boca. Ainda tentei tirar-lhas, mas os guinchos agudos que emitiu fizeram-me desistir. Um filme. Vamos ver como se porta no grande dia.

sábado, 15 de maio de 2010

1 Aninho



Em nome da Leonor, agradeço a todos os Amigos que, longe ou perto, têm acompanhado o nosso percurso. Obrigada, em especial, por todos os telefonemas, mensagens e comentários aqui postados a desejar felicidades a Sua Alteza Real.

Esta foto foi tirada ontem, no dia em que completou 1 Ano. Todos os dias passados com ela são especiais, mas ontem fizemos questão de festejar de forma diferente. Para além de todos os mimos e prendinhas, a pequenota teve direito a um bolo da Hello Kitty, que a fez vibrar (literalmente) de alegria.

A fatiota que tem vestida é sinal de tolerância da mamã, que a encarou como lição de vida "perder ou ganhar é desporto". Estou certa que quando tiver capacidade para discernir, adoptará outra cor , eh,eh,eh

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Noite feliz, noite de Amor

Noite feliz, noite de Amor. Esta letra é de uma canção de Natal, mas não encontro outra que melhor descreva a noite de Paz que vivi faz hoje 1 ano.

Precisamente a esta hora, a princesa rainha resolveu anunciar-me que queria conhecer o mundo exterior através dos seus próprios olhos. E começaram as contracções.

Foi tudo muito rápido. Ainda tomei uma banhoca, enquanto o Nelson apontava os intervalos entre as contracções e com a sua, sempre infinda, curiosidade queria que eu descrevesse o que estava a sentir. Tirando aquele minuto complicado em que a a contracção se fazia sentir, no qual me apetecia matar o meu curioso marido e não suportava ouvir a voz dele, lá estivemos em amena cavaqueira até à hora de ir para o hospital.

Às 03h30m dei entrada no Hospital S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, do qual tenho a melhor das impressões. Foi uma noite muito calma, na qual tive toda a atenção e a presença do meu marido, que gostou particularmente do cadeirão onde dormiu uma bela soneca.

E às 06h30m, quando toda a família dormia, lá nasceu o meu Anjo. A menina que me faz enfrentar tudo e todos

terça-feira, 11 de maio de 2010

Drama feminino

Odeio comprar roupa. Não faço jus à fama feminina. Ok, admito, não sou muito normal.
Não tenho paciência para ver, remexer, experimentar e a esta característica junta-se, agora, a imagem negativa que formei sobre "moi même".

Mas esta semana terá de ser. A princesa rainha vai ser batizada e a mamã tem de estar à altura. Vai ser lindo. Hoje começou a aventura. Como explicar às simpáticas e prestáveis vendedoras, que teimam em querer fazer-me experimentar a loja toda, que o vestido não pode ter alças finas, por causa da cateter (o meu botão do on/off, como diz a médica), que a manga é cava demais e deixa ver a cicatriz da biópsia à axila. Que também não pode ser muito curto, por causa dos inestéticos derrames nas pernas.

E depois virá a parte dos sapatos, que não podem ser abertos à frente por causa das unhas que estão num estado miserável, por causa da quimio.

Ai, mulher sofre.

Mimo, muito mimo

Quero agradecer a todos quantos me telefonaram e enviaram mensagens de parabéns.
Este ano bati o record.

Peço desculpa se ainda não respondi a algumas mensagens, mas fiquei sem bateria e tive de por o cartão no telemóvel do maridão. Logo, logo tratarei de responder.

Sou uma mimada.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Diga 33

33, a conta que Deus fez.

Ainda não tinha interiorizado os 32 anos e eis que faço 33.

Bolas, que o tempo é impiedoso. Mas não me importo nada, acho os trinta uma fase muito boa. Já temos alguma experiência e, ao mesmo tempo, não deixamos de ser jovens, ainda que a juventude esteja na cabeça de cada um.

Vamos ver o que os 33 me reservam. Dizem os supersticiosos que as capicuas dão sorte. Felizmente não precisei de chegar ao dia de hoje para sentir essa sorte. Basta olhar para esta pequena Popota que tenho ao colo, para o papá dela, avós, tias, amigos (.............).

Aproveito para agradecer as mensagens e telefonemas de Parabéns que tenho recebido.

Até logo, agora vou festejar com os meus Amores.

domingo, 9 de maio de 2010

PARABÉNS BENFIQUISTAS

Mesmo sabendo que corro o risco de ser deserdada pelo meu pai e ver o meu marido abandonar o lar, não podia deixar de dar os meus parabéns aos benfiquistas.

Este é, definitivamente, o ano da águia.

Ontem o Beira- Mar, hoje o SLB.

Entre várias coisas boas (sobre as quais não posso falar, tendo em conta os riscos que já referi) esta vitória no campeonato tem a particularidade de fazer com que a cor deste blog fique in.

Aproveito para esclarecer algumas das minhas leitoras que a cor que escolhi para o blog não tem qualquer conotação clubística. Sei que é defícil de acreditar, mas o meu coração é, única e exclusivamente, auri-negro.

O vermelho foi simplesmente uma das cores que mais gostei de ver, naquele fim de tarde em que me aventurei a criar o blog. Além disso, é cor de sangue (pelo menos dos rafeiros, como eu) e sangue é vida.

E prontos, aquilo que era um post de parabéns está a começar a descambar para divagações.

Acho que está na hora de acabar.

Saudações aos que hoje estão em festa. Paciência aos que estão com um grande melão, é a vida.

sábado, 8 de maio de 2010

BEIRA NA PRIMEIRA

Hoje tive a alegria de ver o meu Beira-Mar subir à primeira Liga. Vamos ver, amanhã, se este será mesmo o ano da águia.

Estava toda entusiasmada para ir ao jogo com o meu pai, mas uma noite passada em branco (com a princesa rainha doentinha)fez com que adormecesse agarradinha à minha bebé, um bocado antes da hora de sair de casa. Resultado, o meu pai não teve coragem de me acordar e foi sózinho.

Lá tive de ver o jogo na televisão, o que não tem nem 1% de semelhança com a experiência de assistir, presencialmente, a um momento tão emotivo.

Como consolação, o papá trouxe-me um cachecol comemorativo do momento.

Espero que se crie estabilidade à volta da equipa, para que na próxima época possam dar mais umas alegrias aos aveirenses.

Ei avante rapaziada.
Ei avante sem parar.
Ei avante.
Ei avante.
Beira-Mar, Beira-Mar, Beira-Mar

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Parabéns Aninhas

Hoje faz anos uma GRANDE AMIGA, a Aninhas, de quem vos falei há dias.

Minha querida AMIGA. Se dúvidas tivesse sobre a Tua grandeza de carácter e sentimentos, tinha-as perdido hoje mesmo.

És mesmo ESPECIAL miúda. Nunca esquecerei o que fizeste hoje. Aquele telefonema veio na hora H, por diversos motivos, e teve um significado que nunca conseguirás calcular. OBRIGADA.

Era suposto ser eu a dar-te uma prenda hoje, mas afinal tu é que me saíste uma grande prenda. Sou uma privilegiada.

Muitos Beijinhos

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Energia (ou falta dela)

Estamos na era das energias renováveis mas, pelos vistos, ainda não interiorizei o conceito.

A minha energia não é renovável. Estou estourada e nem de escrever (coisa de que tanto gosto) tenho tido vontade. Assuntos não me faltam, falta mesmo é a disposição para isso.

Valha-me a próxima semana, em que estarei de férias. Pode ser que a coisa se componha um bocado.

Nos entretantos vou deixando os dias passarem a correr, sem dar atenção aos que me rodeiam.

Estou com a telha, é o que é.

terça-feira, 4 de maio de 2010

XI Encontro das Amigas do Peito e do Coração

No sábado passado tive o privilégio de participar, pela primeira vez, no XI Encontro das Amigas do Peito e do Coração.

Estas Amigas do peito, que só conhecia virtualmente, são mulheres valentes que travaram/travam uma luta contra o cancro e cujo exemplo de vida e esperança tem sido força motriz de lutas de muitas outras pessoas. Falo por experiência própria.

Quero agradecer à Alda o convite que me endereçou e me deixou muito feliz. As visitas diárias aos blogs destas Amigas faziam com que sentisse que já as conhecia, mas nada pode, ou deve, substituir, o relacionamento pessoal, daí a importância deste encontro.

Findo o encontro posso dizer que a admiração que tinha por estas Amigas aumentou até um ponto que não sabia ser possível. Apesar das adversidades que enfrentam, mantêm um sorriso e uma alegria contagiante que me deixa a pensar e desejar ser como elas.

Alda, Teresa P, Gigi, Maguie, Natália, Lina, Isa Lenca, Carla, Manuela, são algumas destas Amigas que entraram na minha vida e a marcaram de forma decisiva. Obrigada por partilharem a v/ experiência e o v/ exemplo de vida. Por me mostrarem o quão bom é estar viva e a importância de, seja qual for o cenário, aproveitar cada segundo. Nunca as esquecerei.