segunda-feira, 8 de maio de 2017

Só um tolo é que não aproveitaria

Quem me conhece sabe como gosto de ir ao hiper. Este fim de semana então  foi um consolo. Coisa só ao alcance de quem vive rodeada deles. O problema são as tácticas de marketing cada vez mais aguerridas que consistem em chegar ao bolso dos pais através das crianças, especialmente com o argumento de as compras acumuladas darem origem a jogos didácticos. A este é  difícil resistir. E foi assim que dei por mim a comprar uma maquineta qualquer que lê o código de barras de umas cartas e emite a voz dos animais. Tudo a pensar no arcabouço das patroas em termos de bagagem cultural. Mas fui ainda mais longe e aproveitei (palavras da menina da caixa) para, numa outra grande superfície, comprar um vasinho com terra e sementes. Afinal custava só 1.49 . Só um tolo não aproveitaria tamanha pechincha. Resumindo e concluindo, as grandes superfícies andam empenhadas na instrução das nossas crianças e eu, apesar de ter a mania que não, sou muito permeável.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.