O Justiceiro

Como ponto prévio deixo claro que , para mim, o único justiceiro ao cimo da terra foi o Michael Night. Talvez seja por isso que embirro tanto com o pirralho que está em Budapeste a fazer-se de vítima do sistema português, aquele que está podre e que o menino quer salvar mas somente se for por cor controlo remoto. Sendo uma feroz defensora do princípio da presunção da inocência, defenderei com unhas e dentes as garantia de defesa do nosso auto-intitulado salvador. Mas que seja homenzinho e venha para cá provar a sua inocência. Ou será que se segura melhor noutras bandas?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Este é para quem gosta de hamburguer´s e culpa sempre a vontade

12 anos, bodas de seda

Irrita-me a estupidez humana