segunda-feira, 14 de março de 2011

Cadilhos




Diz o povo, com a sua enorme sabedoria, que quem tem filhos tem cadilhos.

Nada mais verdadeiro. Cadilhos para o resto da vida, a ver pela trabalheira (cada vez maior) que dou aos meus paizinhos. Depois de ter precipitado algumas decisões (como dizia o meu pai "vai perguntar à mãe porque é que nasceste de 6 meses"), eis que continuo, dia após dia, a alterar-lhes os planos.

Agora que a filha mais nova já se tornou independente, e estavam livres para gozar a vida, eis que a mais velha, e a sua carrada de filhas, resolve chatear.

Brincadeiras à parte, os meus pais têm sido (como sempre o foram e serão) o meu amparo. E por isso aqui fica um pequeno e insignificante, face à dimensão do amor deles por mim, gesto de reconhecimento.

4 comentários:

  1. Existe um unico mandamento com promessa...Honra teu pai e tua mãe, para que teus dias se prolonguem sobre a terra.Portanto terás vida longaaaaaaaaaaa...
    Quanto a dormir tarde....amiga voc~e acredita que durante altas horas da noite e que me sinto mais bem disposta???é cada uma né.........risos.Boa semana

    ResponderEliminar
  2. Ao ver a foto acima fico cheia de vontade de tornar a esta ilha e levar a Nhô-Nhô!
    Quanto ao apoio familiar, nós tbm o tivémos e neste momento se não estivéssemos presentes é que era de estranhar. Família é família!

    ResponderEliminar
  3. És uma querida, Susaninha. Os teus pais só podem é ter muito orgulho em ti e, de certeza que estão sempre prontos a ajudar-te com todo o amor e carinho e babadinhos pelas netinhas.

    Sabes que me fizeste pôr a mão na consciência e envergonhar-me por ainda não ter homenageado os meus, que tão disponíveis se têm mostrado e que tanto nos têm ajudado, apesar de morarem a 100 quilómetros de nós...
    Acho que, inspirada em ti, vou tratar de acabar com essa incrível lacuna.

    Obrigada pela ideia, miúda e uma beijoca.

    P.S. Então a Benedita?

    ResponderEliminar
  4. Pois é Guida, pela parte que me toca acho que me esqueço com demasiada frequência de dar valor aos meus pais. Sempre disponíveis e, em troca, ainda ouvem os meus resmungos.

    Quanto à Benedita, penso que está à espera do papá que chega 6.ª feira. Seria ouro sobre azul.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.