sábado, 12 de março de 2011

Pensamentos noturnos

Cá estou eu, com mais uma crise de insónias. Os meus sonos têm sido intervalados, provavelmente como forma de adatação (será assim que se escreve agora?) à rotina que se avizinha.

Na verdade, deito-me cedo para adormecer a Leonor e acabo por adormecer também. Depois, hoje foi pela 01h30, levanto-me e faço o que ficou por fazer como ligar as máquinas de lavar (desconfio que os meus vizinhos vão fazer uma subscrição para que seja despejada).

Estes dias, com a minha mais velha, têm sido atribulados. Dizem os entendidos (doutores da vida) que a cachopa está a pressentir a chegada (visível) da mana e por isso quer chamar a atenção. Sinceramente, não sei se ria se chore, com a explicação e com o comportamento da pequena.

Se há coisa que a minha filha tem, e muita graças a Deus, é atenção. Mas lá que está endiabrada isso está. Isso e completamente agarrada à mamã, que não pode sair do seu raio de visão, sem que ela comece a gritar e chorar.

Ninguém diria tratar-se da menina que desde os 15 dias de vida começou a ficar com os avós para a mãe ir a consultas e tratamentos no IPO; que muitas vezes dormiu no quarto ao lado, por causa dos exames médicos que a mãe fez ou porque esta tinha o sistema imunitário em baixo. Que vai ao infantário desde os 9 meses (...). Se não soubesse, pensava tratar-se daquelas crianças que nunca convive com ninguém e que a mãe traz debaixo das saias. É, realmente, impressionante.

Já a mais nova, parece sentir-se bem no T0, apesar da falta de espaço. E eu estou dividida entre seguir o conselho de dar umas caminhadas, para ver se a rapariga decide nascer, e a vontade de que aguarde pelo papá que, soubemos ontem, não consegue regressar de Moçambique antes de 4.ª feira (a correr bem, pelos vistos).

E assim têm sido os meus dias, ansiosa por ver a carinha da Benedita, com medo da reação da Leonor e sem posição para dormir.

5 comentários:

  1. Ola Madrinha.
    O comportamento da Leonor nos ultimos tempos é o normal. Como o papá não está ficas tu a responsável por lhe dares a atenção que necessita e imagino que andes bastante cansada e a menina sente isso e reclama mais e mais atenção, e deve sentir a mudança a chegar.
    Não te preocupes, dizem os meus professores mais entendidos da situação que quanto menor for a diferença de idade, maior é a criação de laços entre irmãos, sendo elas as duas meninas ainda melhor.
    Aposto que a Leonor vai delirar com a mana. Qualquer coisa que necessites, estou ao dispor
    Beijinhos da afilhada

    ResponderEliminar
  2. Mais um bocadinho e viras um Fernando Pessoa (tb sofria de insónias e parece q lhe davam inspiracão) :)

    Boa sorte com a Nhô Nhô. Acho q realmente se sente mais à vontade para asneirar, já que o "Nélsu" não está. Paciência (e muita!).

    Beijinho e força

    ResponderEliminar
  3. Passei só para deixar um grande beijo e dizer que gosto mto de ler o teu blog.

    ResponderEliminar
  4. Olá querida afilhada, obrigada pela tua explicação que me deixa bem mais descansada.

    Xuanhinha, morremos de saudades tuas.

    Obrigada pela visita Loulou. Espero que esteja tudo bem com a tua barriguita.

    ResponderEliminar
  5. Beijinhos, Susaninha! Che finale emocionante.

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.