quinta-feira, 28 de abril de 2011

Mau feitio

Andava eu toda preocupada com as dores, provocadas pelas cólicas, que fazem com que a B. grite como uma possessa, e afinal o problema da rapariga é ter "pelo na venta".

"Isso é choro de mau feitio. A Benedita é uma bebé muito exigente, que quer que adivinhem as necessidades dela" Provavelmente já houve outros bebés assim na família".

E foi este o diagnóstico da pediatra que prescreveu, como forma de tratamento, aquilo que se resume em fazer-lhe as vontades. Ou seja, se ela acalma a andar de carro, pois andemos de carro. Se quiser colo, que seja colo. A teoria vai contra tudo aquilo em que sempre acreditei, mas a verdade é que ouvi-la chorar ,e ficar vermelha como um tomate, durante muito tempo, derrete o meu coração.

Em resumo, a parte boa é que não serão só (digo eu) dores. A parte má é que não passará aos 3 meses.

4 comentários:

  1. Eu diria q sai à mãe... não pode ser só nas coisas boas :))

    ResponderEliminar
  2. A teoria da pediatra não me convence e tenho a minha própria opinião quanto à causa das crises de coro da pequenita...

    ResponderEliminar
  3. Sou mãe de uma Eva de três anos (feitos há 15 dias) e de uma Rita com dois meses (quase três!). Percebo-te perfeitamente... A minha Eva é fantástica, mas, desde a sua primeira noite, fez questão em mostrar a sua GRANDE personalidade. Dormir era para ela uma actividade sem interesse (20 minutos representavam uma valente sesta!!) e chorar era a sua actividade preferida. Dei por mim a fazer as coisas mais estranhas. Como nada parecia resultar, aceitei as sugestões da pediatra: "Experimente adormecê-la ao som do exaustor, ou do aspirador, ou mesmo do secador de cabelo..." O desespero era tal que experimentei mesmo!! Confesso que a técnica do secador de cabelo ainda resultou umas três ou quatro vezes, mas logo a miúda se habituou ao barulho e a estratégia milagrosa deixou de funcionar (Podia contar-te tanta coisa...) Decidi mudar de pediatra - diagnóstico: "mau feitio" - "A sua filha é de gancho, tem uma personalidade muito forte!"; solução: "uma grande dose de paciência e tranquilidade"... mais cedo ou mais tarde, as coisas iriam melhorar. Deixei de dar ouvidos a teorias e palpites (idiotas) que só me deixavam ainda mais angustiada, segui os conselhos do novo pediatra e passados 4 meses a Eva começou a descobrir que as noites podiam ser usadas para dormir (ainda que só por algumas breves horas). Até aos dois anos acordava duas a três vezes por noite e agora aos três já é capaz de dormir várias vezes durante toda a noite. Hoje percebo que a minha filha tem, de facto, uma GRANDE personalidade: sabe fazer valer as suas ideias e não há ninguém, mas mesmo ninguém, que a faça seguir um caminho que ela não queira. Continua também a exercitar as suas cordas vocais com toda a energia e a pôr os meus cabelos em pé :), mas, ao mesmo tempo, é um doce... Como mãe especialista em "cólicas" aqui fica a receita: muita paciência, uma grande dose de amor e uma ENORME disponibilidade mental para descobrirmos a melhor forma para lidarmos com as nossas filhas. Não há ninguém que o consiga fazer melhor que os próprios pais!

    P.S. Só uma curiosidade: Conhecemo-nos há muitos anos atrás (devíamos ter uns quatro ou cinco anos). As nossas mães eram amigas e passámos férias juntas.

    ResponderEliminar
  4. Olá Ana Luísa, claro que me lembro de ti. De vez em quando falo com a tua mãe.
    Obrigada pela visita ao blog e, acima de tudo, por partilhares a tua experiência. Pelos vistos a minha Benedita não é assim tão complicada :); os acessos de mau feitio só lhe dão durante o dia. A pediatra também sugeriu que a tentasse adormecer ao som do secador de cabelo ou aspirador.
    Não é fácil, realmente, ouvir os berros lancinantes e sentirmo-nos impotentes para fazer com que terminem. Outra coisa complicada são os tais palpites de quase todos aqueles que nos rodeiam e que começam logo a por em causa o nosso leite. Enfim, como dizes e bem, há é que ter uma boa dose de amor e paciência.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.