domingo, 3 de julho de 2011

Finalmente em Aveiro

3 anos e meio depois, cá estou novamente na cidade dos meus amores.
Enquanto me lembrar, nunca mais mudo de casa e se mudar deixo os móveis todos. Pensava que "dar a ferro", como dizem na terra do meu marido, fosse a coisa mais odiosa do mundo, mas enganei-me. Não há nada pior que o ato, físico, da mudança.
Não deixa, contudo, de ser interessante perceber que não usamos (e provavelmente nunca iremos usar) metade da cangalhada que temos em casa. Ou seja, poderíamos viver com metade, ou menos, daquilo que temos.
Além disso fiquei com a certeza que nesta família não há asmáticos, a avaliar pelo pó descoberto em sítios insupeitos, descobertos depois de desmontar os móveis.
Os próximos tempos adivinham-se animados, a arrumar cacos e cacarecos.

4 comentários:

  1. É muito bom saber que estás em Aveiro. Espero que seja sinónimo de mais tempo juntas :)

    Beijão

    ResponderEliminar
  2. Desejo-vos as maiores felicidades, nesta nova etapa.
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Adoro Aveiro! Estivemos aí há pouco tempo. Para a próximo, já sei onde bater - para ajudar a arrumar os cacos, claro!.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Estão todas convidadas a ir lá a casa, mas só saqui a uns tempinhos quando estiver apresentável.

    A proximidade de alguns dos nossos maiores amigos,entre os quais te encontras Evita, pesou muito na nossa decisão.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.