sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Chantageada

Não me acontecia desde que, na adolescência, a minha irmã do meio começou a recitar, de cor, o meu diário.

Neste momento sou vítima da pior chantagem psicológica e todos os motivos servem.Ora porque quer a chupeta, fora de horas, ora porque se lembra que não quer sopa.

A chantagem é exercida sob a forma de choro, aparentemente, desesperado e o meu coração de manteiga quase sangra à velocidade com que as lágrimas da meliante caem.

Há dias, antes do jantar, estava a lavar-lhe as mãos e carreguei no dispensador de sabonete líquido. Começou a chorar convulsivamente e eu perguntei "que foi filha, a mãe magoou-te" (na minha inocência pensei que a teria trilhado. E responde-me ela "sim", continuando a chorar. Quase a chorar também, abracei-a, cobri-a de beijos e, como por milagre, o choro parou para começar a gritaria "EU NÃO QUERO SOPINHA".

E isto é só um pequeno exemplo da tortura psicológica a que sou submetida diariamente.

Vale-me o blog para desabafar. Qualquer dia ganho coragem e denuncio-a às autoridades.

2 comentários:

Obrigada por dar vida a este blog.