35 já ninguém mos tira

E é assim, 35 ános já cá cantam. O dia foi intenso. Tive direito a tudo, desde uma auditoria da APCER ao 1.º gatinhar da Benedita e a uma carinhosa chapadona da Leonor, quando estendi a bochecha para que me desse os parabéns. Recebi também um contacto de "companheiro" da luta contra Mr. Hodgkin, que espero poder ajudar. Muitas mensagens, muitos telefonemas. Em resumo, muito mimo. Sou, sem dúvida, uma trintona (quase quarentona) cheia de sorte. Venham muitos mais 35, 1 de cada vez para que possa saborear cada momento, mesmo aqueles em que sou espancada pelas minhas filhas.

Comentários

  1. Ah! Essa Leonor...
    Não a deixe te espancar, denuncie! kkkkk
    PARABÉNS!
    35 não tem nada de quase quarentona. É simplesmente 35!
    Eu também os completarei daqui a alguns meses, e me sinto muito tranqüila em relação à idade. Confesso que não voltaria no tempo para ter novamente os 18. Eu era muito bobona. Hoje sou apenas bobinha, e às vezes até corajosa.

    Fique bem. Continue saboreando cada etapa de sua vida, como já tem feito, e parece-me que muito bem.

    Abraços,


    Cárin

    ResponderEliminar
  2. Parabéns (atrasados) miúda!

    (mais uma vez, e como no ano passado acho, alerto para alterares a idade ali no perfil... eheh)

    Um grande beijinho*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.

Mensagens populares deste blogue

Um queixo suturado e um coração rachado

Hoje dei os meus impostos por bem empregues

Só Deus tem os que mais ama