sexta-feira, 8 de junho de 2012

Há coisas que não se percebem

Há coisas que não se percebem. A ciência tem avançado muito (não tanto como seria desejável), sabe-se que os transplantes de medula óssea podem salvar vidas. Fazem-se campanhas para incentivar a doacção, as pessoas aderem e, surpresa das surpresas, na HORA H há dadores que recusam submeter-se ao transplante. Segundo me constou (de fonte segura) são mesmo muitos. E não, não percebo o egoísmo. Não estamos a falar da doacção de órgãos, estamos a falar de algo que se regenera. Enquanto uns têm medo da dor, há outros que sofrem com medo de não a voltar a sentir. E assim vamos vivendo, num mundo que se basta de aparências e grandes números. Era bom que a imprensa levantasse esta questão e os medricas tivessem a foto exposta na montra das mercearias, como caloteiros que são.

4 comentários:

  1. pura ignorância, aliada a um feroz egoísmo! Certas pessoas esquecem-se de que ninguém está livre de um dia vir a precisar de uma doação do género da que agora negam a outros...

    ResponderEliminar
  2. Impressionante. Para mim, ia ser uma enorme honra, algo que daria mais sentido à vida.

    ResponderEliminar
  3. Concordo contigo Melissinha. Ele há coisas ...

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.