Avançar para o conteúdo principal

Ranho e pê pê amarela

A pê pê amarela (sempre ela) foi o meu despertador. Eram 6 da manhã, dormia como um justo, quando comecei a ouvir " a minha pê pê, quero a minha pêpê". Levantei-me, arrastei a cama, pus-me de rabo para o ar e nada .... o raio da pê pê tinha desaparecido. No meio do desespero, fui buscar a pê pê suplente da Titoca e expliquei-lhe "filha, agora ficas com esta, a mamã vai procurar melhor". Não consigo descrever o que vi nos olhos da Leonor, mas tive medo. Estava descontrolada. Pegou na pê pê da mana e espetou com ela no meio do chão e berrou, berrou, berrou "a pê pê, quero a pê pê amarela". Depois de todas as tentativas possíveis e imaginárias para a acalmar, desisti. Levei-a para a sala, decidida a deixá-la berrar e a rezar para que não acordasse a vizinhança que mora num raio de 5 kms (que incluiu, naturalmente, a mana que vive no andar de cima). Nos entretantos ia gritando "ranho, tenho ranho". A rapariga fica muito aflita com o ranho (prefere comê-lo em estado sólido). De repente, chega o papá. Já estava mesmo a ver o filme. "A chupeta, quero saber onde está a chupeta. É hoje que dou cabo dela.". Tentei demovê-lo a deixar-me tratar da situação mas, por motivos que prefiro ignorar, não consegui. Arrastou a cama, encontrou a maldita e foi direitinho à gaveta onde está guardada a tesoura .... o resto podem imaginar (com som e tudo). Há dias a pediatra teve uma conversa séria sobre a pê pê com a Leonor e a Leonor percebeu-a perfeitamente. O plano era o de lhe darmos a pê pê somente para dormir e em caso de "grandes frustações" e era isso que estávamos a tentar fazer. Mas hoje a pequena levou-nos aos limites. Além disso, devo dizer que isso de mensurar as frustações é difícil. A Leonor fica frustada quando embirra com a cor das cuecas, só para dar um pequeno exemplo. E depois deste suave amanhecer, aguardo o resto do dia cheia de expectativas

Comentários

  1. espero que pelo menos traga boas notícias da Pediatra, logo à tarde...bjs

    ResponderEliminar
  2. Querida Susana, por isso é que eu nem tento desmamar a C.
    Boa sorte :)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.

Mensagens populares deste blogue

Este é para quem gosta de hamburguer´s e culpa sempre a vontade

Antes de mais devo dizer que ninguém me encomendou o sermão, juro.
Há poucos meses uma jovem (empreendedora e altruísta) que me dá a honra de ser minha amiga, resolveu por-se ao caminho e reabrir a Culpa da Vontade, uma hamburgueria 5 *.
Com esta decisão criou o seu emprego e deu emprego a outros. Ajudou outros negócios na freguesia (lembro-me do talho, por exemplo) e alegrou muitas almas (toda a gente sabe que um bom hamburguer é algo faz ressuscitar mortos).
Passados poucos meses, o negócio (recém nascido) apanhou com este tsunami que nos está a abalar.
Em vez de se deixar abater, aquela jovem empreendedora e altruísta reinventou o modelo de negócio e voltou (agora) com serviço de take away e entregas ao domicílio.
Fiz questão de dizer "presente" no primeiro dia e posso assegurar que a qualidade é a mesma de sempre e as medidas de higiene das melhores e mais rigorosas que tenho visto por aí.
Por isso malta que gosta de hamburguer´s é correr e fazer a encomenda. Não se arr…

12 anos, bodas de seda

Há 12 anos, quando dissemos o sim, estávamos longe de imaginar mais de 99% daquilo que o caminho a dois nos iria trazer.
Não nos passava, certamente, pela cabeça vir a celebrar as bodas de seda separados por milhares de kms.
Aconteceu, e acredito não ter sido por acaso. Tal como acredito que estás aí, do outro lado, a pegar num dos copos para brindar.
Parabéns a nós, que entre altos e baixos temos seguido sempre em frente. Unidos, apesar da geografia parecer querer dizer o contrário.

Irrita-me a estupidez humana

Ao sair do carro deparei-me com este lindo cenário. Por mera casualidade não pisei as luvas de alguém muito preocupado em proteger-se a si próprio esquecendo-se que isso de nada adiantará se não se lembrar dos outros e do meio ambiente em que vive.
Estamos todos no mesmo barco ou não?
Irrita-me a estupidez humana!