sábado, 27 de outubro de 2012

Eis-nos chegados à fase dos recortes

E pronto, eis-nos chegados à fase dos recortes.

D.ª Maria Leonor aprendeu a técnica na escolinha e agora vai tudo a eito.

O chão da minha casa já era, frequentemente, coberto de folhas A4. Agora é multiplicar essas folhas A4 por 1001 pedacinhos.

Não sei se ria se chore. Para já, tenho quase a certeza que um dia destes vamos ter recortes de coisas que nunca deveriam ser recortadas, tipo cartas e fotos. Depois é a guerra com a pequena, que quer fazer tudo o que a mana faz.

Mais pulgas para eu me coçar, é certo. Mas enquanto me lembrar do sorriso e do "obrigada mãe" que ela fez quando lhe entreguei a tesoura que o bisavô Emílio tinha guardado para ela, só posso sorrir.

Só não sei se sorrirei quando chegar à fase da picotagem. Espero bem que na escolinha nuunca se lembrem de ensinar a técnica.

É que já nos estou a ver a fugir com o rabo ao alfinete.



2 comentários:

  1. Desfruta desta fase e guarda bem os pertences com valor emocional...

    ResponderEliminar
  2. é por isso que coisas como tesouras e canetas de feltro estão escondidas e só aparecem quando a mae pode controlar a arte dos pequenos aqui em casa :)
    jinhos da Galinhola

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.