domingo, 2 de dezembro de 2012

Francesinha não é tosta mista

Existe em Aveiro uma confusão ancestral entre francesinha e tosta mista.

Há uns bons 25 anos (ou mais), a minha mãe foi ao Porto e à hora do lanche pediu uma francesinha com um copo de leite. O empregado fez cara esquisita e a minha mãe só percebeu o motivo, depois de uma longa espera. Foi nesse dia que soube que aquilo a que chamava francesinha era, na realidade, uma tosta mista.

Já outra senhora que conheço, chegou a Aveiro e pediu uma francesinha. Trouxeram-lhe ... uma tosta mista. Isto há cerca de 20 anos.

Pensava que, com a globalização, este equívoco aveirense se tinha desfeito. O que não falta são sítios onde comer francesinha em Aveiro. Estava enganada.

Há quem continue a achar que francesinha e tosta mista são uma única coisa. A prova tive-a hoje quando, numa padaria, pedi para me cortarem o pão de forma em fatias com a espessura indicada para fazer francesinhas.

Devia ter desconfiado quando o senhor me disse que a máquina estava mesmo preparada para isso. A dúvida, sobre se seria um daqueles que baralha os conceitos, ainda me aflorou o espírito mas achei que seria impossível que se mantivesse a confusão.

Quando olhei para as fatias vi que o senhor partir o pão de forma perfeita .... para fazer tostas mistas.

Nada que não se contornasse. Duas fatias em cima e duas em baixo, a francesinha marchou. E estava bem boa, tanto quanto a companhia.

Mas é sempre bom estar alerta. Quem tiver desejos de comer francesinha em Aveiro deve estar alerta.

2 comentários:

  1. Tive agora uma epifania. Quando levar o viking a Portugal hei-de levá-lo a comer francesinha, acho que ia gostar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terei todo o gosto em fazer uma para o meu cunhado :). Modéstianà parte, costumam ficar bem boas

      Para ti faço com bife de frango, se bem que nas francesinhas eu até dispenso a carne.

      bj

      Eliminar

Obrigada por dar vida a este blog.