quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Leonor, Tita, ai Íris

 
 
Eu e as minhas mana riamo-nos às gargalhadas quando ouvíamos a avó Bena, nossa bisa, a desfiar os nomes de toda a família antes de acertar naquele que realmente queria dizer.
 
Agora virou-se o feitiço contra o feiticeiro e dou por mim a fazer exatamente o mesmo, com as minhas filhas, irmãs e...  a cadela Íris.
 
Com os meus pais de férias, acabámos por adoptar a Íris, por alguns momentos. A Leonor pediu para a trazer cá para casa e assim fizemos. Foi muito giro ver a alegria da Leonor ao entrar em casa, com a Íris pela trela, e exclamar "é a primeira vez que tenho uma cadela".
 
 
As meninas adoram tratar da Íris, o que se resume a levá-la a passear mas as faz sentir gente grande.
 
Por mim, já teríamos cá em casa um bichinho de 4 patas. Acho que faria muito bem às  pequenas, apesar de saber perfeitamente quem iria ficar com o trabalho todo.
 
O que vale é que existe alguém que, em certos momentos, é mais racional do que eu e me traz à terra, lembrando que a disponibilidade para levar a Íris a passear não será igual em tempo de trabalho.
 
 
Assim, as minhas patroas terão de se contentar com uma cadela emprestada, o que não é nada mau.
 
 
 
 

3 comentários:

  1. Espero que a Íris se esteja a divertir quanto as meninas, haha :)

    ResponderEliminar
  2. Acho que está a ser bom para todos.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Pois, o problema é que acho que todos se divertem, menos a pobre Íris. Fica mesmo desorientada lá em casa :)

    beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.