terça-feira, 26 de novembro de 2013

O mais difícil de doar é o tempo

Há dias via, com o meu marido, uma reportagem sobre voluntários que todas as noites andam nas ruas de Lisboa a distribuir refeições quentes aos sem abrigo.

A reportagem tocou-nos e comentámos a admiração que sentíamos por aquelas pessoas, capazes de prescindir do seu tempo para o doar aos outros.

É muito fácil ajudar os outros quando compramos alimentos e os entregamos aos voluntários que decidiram dedicar o fim de semana a recolhê-lhos. O difícil mesmo é deixar de ir ao cinema, ou até ficar em casa na sorna, para estar ali a receber os alimentos.

E foi por isso que fiquei babada de orgulho quando li este post da minha mana benjamin. É isso mesmo miúda, dá-nos uma lição a todos!

2 comentários:

  1. Em comparação com o pessoal que anda nas ruas de noite, a distribuir comida, sinto que sou uma voluntária bastante mimada. Mas de qualquer forma, é importante sensibilizar as pessoas, especialmente nesta época de crise, que não é apenas com dinheiro que podemos ajudar as causas que nos são queridas. Como sabemos, "tempo é dinheiro" e com o nosso tempo estamos de facto a fazer uma diferença, por muito pequena que seja. Sou acérrima defensora da máxima "um bocadinho é sempre melhor do que nada" e tenho pena que ainda haja muita gente que veja as coisas num prisma de "tudo ou nada", o que faz com que muitas vezes nem sequer se envolvam em projectos.

    E para finalizar o testamento, obrigada :) É bom corar logo de manhã.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Joaninha, tens toda a razão "um bocadinho é sempre melhor que nada"
      Beijinhos grandes

      Eliminar

Obrigada por dar vida a este blog.