terça-feira, 29 de abril de 2014

Os terríveis 3 anos

A minha experiência enquanto mãe diz-me que a idade mais complicada, nos primeiros 5 anos de vida, é a dos 3 anos.


Pode ser complicado passar noites sem dormir, ter de amamentar de 3 em 3 horas, passar a vida de coração nas mãos quando a crias começam a tentar andar (...), mas acreditem que nada se compara com esta fase de afirmação da personalidade e vontades.


Alcançada a total autonomia em termos de movimentos e capacidade de expressão verbal (e não verbal), os cachopos entendem (e bem) provar que são indivíduos únicos e distintos dos paizinhos que os geraram.


Vai daí, levam-nos ao limite da resistência. Cá por casa, a frase mais trocada entre os papás ultimamente é "esta vai dar cabo de nós".


Com a Tita ninguém faz farinha e não terá sido à toa que a pediatra nos disse (logo nos primeiros tempos de vida) que o choro dela era de "mau feitio".


A rapariga sabe o que quer e não olha a meios, e momentos, para o mostrar.


Quando a contrariamos, vai intervalando as vezes em que se atira para o chão a espernear com um "já não sou mais tua amiga".


E quando tenta recorrer à diplomacia, sabe bem usar o seu melhor sorriso, cobrir-nos de beijos ou dizer que "a popessora deixa".


É esgotante esta fase, mas também imensamente compensadora.



3 comentários:

  1. Confirmo que é uma fase complicada, mas como o meu mais novo prolongou-se até mais tarde...também tem a ver com a personalidade da criança e mais um conjunto enorme de fatores...!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No caso da Benedita, acredito que seja uma fase vitalícia . Haja fôlego :)

      bj

      Eliminar
  2. As tuas "Crias" são impagáveis!!!!! Cá por casa a minha também passou essa fase dos 3 anos a tentar de tudo!!! Foi muito complicado porque estava sozinha com ela (Pai emigrado em Angola!!!) e chorei muitas noites por achar que não a ia conseguir "domar"!!!
    Agora, aos 4 anos, já nós cá estamos em África, os dois a tentar domá-la de novo e..... parece que voltou tudo à estaca zero e que o que eu sofri foi em vão!!!!!
    Mas recompensou a forma emocionante e inteligente até, como ela se separou dos seus amiguinhos e da família.... com uma generosidade incrível deixando os seus brinquedos aos amigos da escola para se lembrarem dela e agradecendo tudo quanto recebeu para trazer!!!!
    E principalmente dizendo-nos nestes primeiros tempos em Angola, que são os dias mais felizes da vida dela!!!!
    E depois passa duas horas em frente à sopa sem mexer na colher medindo forças comigo!!!!!! Oh Céus!!!

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.