quinta-feira, 15 de maio de 2014

A minha família

Sou a mais velha de 3 irmãs.


Nasci de "seis meses, mas muito perfeitinha" (se é que me faço entende)r, tinha a minha mãe 20 anos e o meu pai 23.


Casar e ter filhos sempre fez parte dos meus planos de vida. Diz o meu marido, e eu acredito apesar de não me lembrar, que lhe disse isso mesmo num dos nossos primeiros encontros.


Não conheci a minha avó paterna, de quem herdei o nome Alice, e o meu avô paterno faleceu tinha eu 11 anos.


Sendo o meu pai filho único, a nossa vida acabou por gravitar sempre à volta do lado materno.


Aliás, vivi com os meus avós maternos até aos 5 anos,  quando finalmente apareceram condições para a família nuclear se reunir geograficamente. E estou com eles quase diariamente.
Descendo de uma família de gente batalhadora e fortes princípios, que me ensinou a valorizar o importante e a não me deslumbrar com futilidades.
Gente a quem devo, entre muitas coisas, o facto de não ser um carneirinho e defender sempre os meus ideais


Não me lembro de passar um dia sem falar, pessoal ou telefonicamente com os meus pais (tirando quando vão de férias, porque nunca orçamentam o custo das chamadas - esta é uma private joke).
O orgulho que sinto pelos meus avós e pais é indescritível e qualquer tentativa que fizesse para o exteriorizar ficaria muito aquém da sua real dimensão.
Resta-me honrá-los colocando em prática os seus ensinamentos e, assim, tentar chegar aos seus calcanhares (coisa que não será fácil).
Neste Dia Internacional da Família, um grande beijinho para os meus avós, pais, irmãs.


E também para o meu homem, e respectivos progenitores, e para as nossas crias, que vieram compor o belo ramalhete.


2 comentários:

  1. Beijinhos para quem honra desta forma linda a Família!
    Nós não somos nada sem a família, presente ou ausente fisicamente, quando está no nosso coração, nós somos mais fortes!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.

      A minha família não é perfeita, mas é a melhor que poderia ter. Não somos nada sem a família, de facto.

      Um beijinho grande

      Eliminar

Obrigada por dar vida a este blog.