quarta-feira, 2 de julho de 2014

Aos meus credores*

Ontem estava eu em casa, descansada da vida, quando recebi um telefonema da minha mãe a dizer-me que lhe tinha telefonado a minha tia avó que, por sua vez, tinha sido abordada por uma vizinha que lhe falou de 15 € que uma sobrinha dela ( tia avó) tinha ficado de entregar.


Quando ouvi aquilo, comecei logo a imaginar o meu pai a fuzilar-me com os olhos e a dizer-me "pois, só nas te esqueces de ir para a internet!".


A sobrinha era eu, como está bom de ver, e os 15€ referem-se a um livro que fui convencida a trazer para casa, mesmo depois de dizer que não tinha um cêntimo no bolso comigo e que o compraria depois (ó pr´a mim preocupada com a possibilidade de pensarem que ando a burlar a malta).


Fiquei, realmente, de entregar o dinheiro à minha tia avó, mas não só me esqueci de lhe dar o recado como, efectivamente, de lhe entregar o dito cujo.


De modos que, após o telefonema, voei até casa dela e pedi-lhe para me indicar onde morava a minha credora, para me justificar pessoalmente.


A senhora não estava em casa e deixei o dinheiro na caixa de correio (sugestão da própria). Agora é só acreditar que a minha tia não se enganou na porta.


Acho que não passava por uma vergonha destas, desde o dia em que fui chamada à atenção por uma caixa do hipermercado, pelo facto de estar a passar para o lado de fora com uma caixa de leite em pó na parte debaixo do carrinho de bebé.


Tudo isto para dizer aos meus credores (caso existam) que se acusem. Tenho cá por casa algumas taças e tampas de tupperware que não faço ideia de quem sejam.


* Não estou esquecida dos 2 €, tia Eva ; espero devolver-tos no mesmo local :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.