sábado, 14 de fevereiro de 2015

Sobre o carnaval e o sofrimento

Ontem era o dia do cortejo de carnaval das escolinhas das meninas.

Juntamente com as professoras, andaram dias a tratar das fatiotas.

A da Leonor era de camponesa; a Tita nunca conseguiu explicar qual seria a sua.

Andava super angustiada pois, por motivos de trabalho, não podia ir vê-las desfilar.

À hora em que o cortejo deveria saber começou a chover e a ventar.

Resumindo, não houve cortejo para ninguém e eu quase fui às lágrimas a pensar no desapontamento que as minhas patroas estariam a sentir.

Em bom rigor (e para não variar) acho que o entusiasmo relativamente ao carnaval é mais (muito mais) meu do que delas.

Já estava que convencida que o carnaval (nestas idades) é para os pais e não para os filhos.

Agora tenho também a certeza que a festividade foi inventada por alguém que só queria fazer as mães sofrer.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.