segunda-feira, 6 de abril de 2015

Gota a gota

Corre, em pensamento, a longa vida que ameaça terminar mas se vai mantendo enquanto luta corpo a corpo com as gotas de soro que, cadencialmente e qual cavalo a trote, lhe entram nas veias.

Decidiu morrer no dia 02 de Junho de 2014

Só porque sim e sem explicações que possa dar.

Com o vento do norte, forte, a acentuar o desnorte.
 
Julga-se eterno, intocável, etéreo.

Porém, à sua passagem, percebe olhares reprovadores.

Que importa se, ainda esta noite, sonhou perder a corrida da vida. A sua.

O que, diz quem sabe, é sinal de vitória.
  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.