A minha rainha

Acordou às 04h da manhã e, sem noção das horas, começou a vestir-se para enfrentar um novo dia.

Meia atordoada fui ter com ela, sorri-lhe e disse que ainda era madrugada.

Devolveu-me o sorriso, deixou-se guiar para o quarto, voltou a enfiar o pijama e voltámos ambas para a cama.

Demorei a cair no sono novamente, culpa do nó que me apertava a garganta.

Pensei e revivi, mentalmente, muitos momentos de carinho. Relembrei muitos momento de cumplicidade. Acima de tudo percebi que, neste momento, só tenho dois caminhos. Lamentar-me por aquilo que a maldita doença lhe está a fazer ou aproveitar todos os momentos em que estou junto dela e guardar a imagem de todos os sorrisos com que me presenteia, sempre que lhe chamo "minha rainha".

A escolha é tão óbvia que me serenizou.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Para a Luísa

Até ao céu

3 professores em 4 anos!