Novela FIFA

Gosto pouco de novelices na vida real.


Esta da FIFA, em particular, chega a entristecer-me e fazer ter saudades do tempo que era uma miúda inocente (leia-se crente na verdade, desportiva entre outras).


Nesse tempo  acreditava piamente não existirem guerras (para mim eram coisas do tempo dos reis e envolviam, necessariamente, espadas). Acreditava também que a história que aprendia na escola eram somente factos objectivos e achava uma heresia a afirmação de que havia várias versões dos mesmos factos, consoante as convicções de quem os relatava.


Acreditava ainda que ganhavam sempre os melhores e chegava a resmungar com o meu pai quando me tentava "abrir" os olhos (neste ponto, e perdoem-me o comentário, acho que o facto de o papá ser portista não ajudava).


Apesar de ter uma relutância grande em "abrir" os olhos, acho que era bem mais feliz quando os tinha cerrados.


Caso para dizer que a ignorância é uma benção.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Para a Luísa

Até ao céu

3 professores em 4 anos!