quarta-feira, 22 de julho de 2015

Despedida atribulada

Depois de uns dias de férias em que (como é habitual) encheu as sobrinhas de mimo, ontem foi dia da tia Dulce se despedir e regressar ao trabalho algures nos vários rios da Europa.


A despedida não podia ter sido mais atribulada, com a sr.ª d.ª Maria Leonor em prantos e gritos de uma dor, entre o real e o teatral (quando o mimo se mistura com o sono a coisa complica).


Mesmo sabendo que a cachopa estava a exagerar (e a precisar de um banho para ir directa para a cama), o momento incomodou. Não deixa de ser uma despedida por alguns meses (ainda que as novas tecnologias tornem as coisas bem mais fáceis).


Em todo o caso, a nossa emigrante lidou lindamente com a situação e percebeu que a alteração da sobrinha (mesmo sincera) teve muito de encenação.


Ah, um dos argumentos que utilizou (com sucesso) foi o de que está a chegar a tia Joana ... e os mimos também.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.