Dispensa para aleitação/amamentação

Ouvi hoje que o Bastonário da Ordem dos Médicos vai propor uma alteração legislativa no sentido de a dispensa para aleitação ser alargada para três anos, independentemente de a mãe amamentar ou não.

Como mulher e mãe trabalhadora considero, obviamente,  muito positivas todas as medidas que visem reforçar a protecção da parentalidade.

Infelizmente, a experiência diz-me que esta ideia é avançada demais para que, ainda que venha a ser adoptada, produza efeitos práticos.

A mentalidade portuguesa (detesto falar assim, mas é a verdade) ainda está muito fechada a essa modernice de conciliar a vida familiar e profissional.

E não se pense que o cenário é diferente havendo chefias femininas.

Presentemente, o que temos é o direito a uma dispensa para aleitação (dois períodos distintos de uma hora cada) até o bebé fazer 1 ano; no caso de a mãe amamentar, para além dos 12 meses, a licença para amamentação dura enquanto durar a amamentação que terá de ser comprovada através da apresentação de atestado médico.

A lei é omissa quanto a pormenores tão básicos quanto: quem é que define o período em que será gozada a dispensa" e com que periodicidade terá de ser comprovada a amamentação?

Presumo que o legislador tenha confiado no bom senso das partes. Acontece que este nem sempre impera e,  de facto, seria importante preencher estas lacunas.

Alargar a dispensa para aleitação para 3 anos, antes de se trabalhar as mentalidades das chefias é, talvez, querer dar um passo maior do que a perna.

A verdade é que, regra geral, já é um stress para uma mãe conseguir usufruir da dispensa para amamentação (até aos 12 meses). Gozar a dispensa para amamentação, depois dos 12 meses, então é um feito. Lembram-se da notícia recente daquela enfermeira? Transportem agora aquela mãe para uma empresa industrial e imaginem a cena.

Gostaria de ressalvar que não se pode generalizar e falo somente com base naquilo que tenho visto.

Agora a parte difícil. Como é que se mudam mentalidades ? (a hipótese transplante de cérebro não me parece viável).

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Para a Luísa

Até ao céu

3 professores em 4 anos!