quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Bilhetinhos de amor

Abri a  lancheira da Leonor e lá estava um bilhetinho de amor.


Num pedacinho de papel, via-se um menino e uma menina, ligados por um coração. E um nome, em letra manuscrita.


Corri logo a perguntar se o J. era o mesmo da estória de ontem. A cachopa diz que não. Que este só gosta dela "como Amiga" (ao tempo que não ouvia esta expressão).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.