segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Esgueira, Esgueira, Esgueira



Antes da Leonor nascer, dizia ao papá que queria que fosse jogadora de futebol nas escolinhas do Beira-Mar e ele ria-se, imaginando uma actividade menos "musculada" para a princesa.

Quis o destino que a opção recaísse no basket e o clube fosse (por questões de ordem prática) um pouquinho mais ao lado.

Não sei se será sol de pouca ou muita dura. Sei é que a jogadora tem um estilo muito próprio (reparem bem na camisola presa nos calções)

Sei também que é uma ternura ver estes pequenotes jogar "como gente grande" e vale bem o sacrifício ter de sair de casa de manhã cedo em domingos chuvosos.

E que me arrisco a ser expulsa dos pavilhões, se não conseguir conter a emoção (ou pelo menos se o papá não estiver ao meu lado para me segurar o braço e obrigar a portar-me decentemente.







Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.