sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

É bom, efectivamente, mas não é a mesma coisa

Com todo o reconhecimento pelo mérito dos demais, para mim, os Queen são indissociáveis do Freddie Mercury.


Mete-me, por isso, alguma confusão quando ouço alguém dizer que vai ao concerto de um defunto (parvoíces minhas, vou fazer o quê).


Mas uma pessoa não pode estupidificar e, por isso, resolvi conhecer um pouco mais dos Queen na era Adam Lambert, depois de ter ouvido os maiores elogios a este.


É bom, efectivamente, mas não é a mesma coisa (eu e a minha resistência mental).






Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.