sábado, 13 de fevereiro de 2016

O Amante japonês

Sou fã confessa da Isabel Allende mas, a dada altura, comecei a achar que os livros que ia publicando estavam a ser mais do mesmo.


Mesmo gostando do estilo, cansei-me e fiquei uns tempos sem ler nada desta autora. 


Até que saiu o Amante japonês cujo resumo me chamou a atenção e resolvi pedinchá-lo ao Pai Natal que, simpaticamente, satisfez o pedido e a quem ficarei eternamente grata.


A-do-rei o livro que conta uma história de Amor que foi resistindo a tudo e a todos e teve o condão de me permitir alhear do mundo durante os momentos em que o ia folheando.


Uma sensação boa que há muito não tinha com um livro.


Isabel Allende em grande. Recomendo.



2 comentários:

  1. Olá!
    Ainda bem que falas nisso: senti exatamente o mesmo - durante algum tempo li muitos livros dela e do Luis Sepúlveda. Andava aqui a pensar se deveria ou não ler este novo livro da IA :) Leste o anterior dela?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Não tenho a certeza qual foi o último mas creio que não devo ter lido. Andava mesmo fartinha do estilo. Este não tem nada de fantasia, é sobre um Amor muito bonito. Lê, que não te arrependes. PS do Luís Sepúlveda nunca li nada

      Eliminar

Obrigada por dar vida a este blog.