Eu, em Serralves. Ah,Ah,Ah

A minha falta de sensibilidade para a arte contemporânea é qualquer coisa indescritível.


Sempre que ia a Serralves (já não acontece há muito) questionava-se se teria algum problema pois via pessoas a mirar objectos que, por muito que quisesse, não conseguia classificar como arte. Aliás, imaginava sempre alguém (o dito artista) do outro lado da parede a rir-se perdidamente dos visitantes e da sua inocência (tipo apanhados).


Quando li a notícia sobre os 2 adolescentes que, no Museu de Arte Moderna em São Francisco, resolveram fazer uma partida e colocaram uns óculos no chão só para testar as reacções quase me rebolei no chão a rir. É que as reacções são o máximo.


A arte é mesmo um conceito subjectivo, pelos vistos, mas eu não serei tão bruta quanto me julguei durante estes anos todos.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um queixo suturado e um coração rachado

Hoje dei os meus impostos por bem empregues

Só Deus tem os que mais ama