Eus em mim


Vejo em mim tantos eus  quantos aqueles com que me cruzo

A quem me moldo, por Amor ou cortesia.

De todos acolho outros eus que faço meus

A todos dou o eu que preservo em mim.

Sou uma só na rectidão dos princípios, construídos a pulso

Na tentativa de me manter diferente na diversidade dos eus,

E  sempre que  me procuro,

Vejo-me criança levada pela mão.

Presa às raízes de onde brotei

Sou os outros eus sem deixar o eu em que nasci.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Lanche partilhado

5 anos passados estou cá para contar a história

Um queixo suturado e um coração rachado