Amar, viver

Não dura mais de meio segundo a vida de quem se dispõe a amar.
Pouco, muito pouco perante a expectativa de momentos infindos, repletos da grandiosidade dos pequenos nadas que sabem a tudo.
Meio segundo que dura mais que um século seco de afectos negados, vazio de eternos anseios de vida porque morto está quem se impede de amar.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um queixo suturado e um coração rachado

Hoje dei os meus impostos por bem empregues

Só Deus tem os que mais ama