domingo, 12 de março de 2017

Amar, viver

Não dura mais de meio segundo a vida de quem se dispõe a amar.
Pouco, muito pouco perante a expectativa de momentos infindos, repletos da grandiosidade dos pequenos nadas que sabem a tudo.
Meio segundo que dura mais que um século seco de afectos negados, vazio de eternos anseios de vida porque morto está quem se impede de amar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.