Portuguesinha bonita

 
 
 
Não te encostes à parreira que a parreira deita pó.
Encosta-te a mim amor que eu não posso viver só
Ai agora é que me maneio, é que me maneio, é que me rebolo.
A bailar com o meu amor, é assim que me consolo.
Eu hei-de casar contigo, que contigo caso meu.
Agora se não te importas vou falar à tua mãe.
 
 
 
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um queixo suturado e um coração rachado

Hoje dei os meus impostos por bem empregues

Só Deus tem os que mais ama