Quase salva por uma asa de pato assado

Quem me acompanha por aqui há algum tempo, sabe que os amanheceres da Tita são complicados de gerir.
Esta manhã, porém,  a cachopa apareceu-me a trincar uma asa de pato assado e o seu semblante emanava felicidade. "O pai cozinha bem. Isto está a saber-me muito bem!", assim verbalizou o prazer que estava a sentir ao saborear a asa do pato. Por momentos pensei que estava salva s saída de casa, mas a calmaria foi sol de pouca dura. Logo começou a sentir dores atrozes causadas por uma etiqueta da roupa e berrou como se não houvesse amanhã. O costume, portanto.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Obrigada autoestrada

Lanche partilhado

Onde está Deus nestas alturas?