O chamado presente altruísta

Com o Natal a aproximar-se, e as criancinhas a ser bombardeadas com anúncios de brinquedos, a patroa mais velha já me informou que este ano quer uma "Máquina da Verdade".

Como me pareceu ser muito nova para pedir um polígrafo, perguntei-lhe o que fazia a dita máquina. O exemplo foi revelador. "Imagina que perguntas à Tita se tem tpc´s e ela responde que não. Podes utilizar a máquina para saber se é verdade!".

É oficial. A cachopa quer um polígrafo e a argumentação parece-me capaz de derrubar qualquer resistência que se pudesse colocar à pretensão.

Até eu estou curiosa para perceber se aquilo funciona mesmo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Este é para quem gosta de hamburguer´s e culpa sempre a vontade

12 anos, bodas de seda

Irrita-me a estupidez humana