Dia de festa

A princesa rainha, D.ª Maria Leonor, fez ontem 3 anos e teve uma festa à altura da sua condição real. Papás, manas, avós, padrinhos, tios, primos e muitos (e bons)amigos juntaram-se para celebrar a vida. Aqui a mãe babada andava há meses a sonhar com este dia, mas nem em sonhos a festa teria sido tão perfeita. Tivemos a alegria de contar com o avô Augusto que, numa prova de que o Amor tudo ajuda a suportar, mesmo as dores físicas, fez questão de estar com a sua Leonor neste dia. A presença do avô Augusto originou, aliás, uma grande salva de palmas, após as lindas palavras que o padrinho Rui proferiu. Nem tive tempo de te agradecer, meu Amigo, mas em breve hei-de redimir-me Ao final do dia, houve um inevitável momento de retrospectiva feito a dois (mamã e papá). Desde a gravidez ao parto, lembrámo-nos dos momentos de alegria vividos, e também dos muitos momentos de angústia causados por Mr. Hodgkin. No final, o saldo é francamente positivo. Valeu a pena cada minuto de angústia. A alegria é, em muito, superior a tudo o resto. A festa serviu, ainda, para relembrar que sou a pior anfitriã que há no mundo. MAs não é de admirar, pois se sou incapaz de organizar a gaveta das meias, difcilmente seria capaz de organizar festas. Entre outros esquecimentos, houve o das moelas, carinhosamente preparadas pela avó Lili. Espero que me perdoes mãe, mas quem sai ao seus ... E obrigada, madrinha Dina, por reparares que faltava 1 vela. A idade está dar cabo de mim, estava cheia de convicção quando coloquei só 2. A pinhata fez um sucesso, especialmente entre alguns adultos. A tia Eva tentou matar uma das convidadas. Houve de tudo Em resumo, foi um dia intenso num fim de semana cheio de emoções.

Comentários

  1. Parabéns atrasados, mas com votos de muita alegria e felicidade.Beijinhos,familia linda.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.

Mensagens populares deste blogue

Obrigada autoestrada

Lanche partilhado

Onde está Deus nestas alturas?