quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Caso de saúde pública

Sabia que esta fase do desfralde nocturno da Leonor me iria trazer alguns, chamemos-lhes, trabalhos. Não imaginava era que viesse a tornar-se num verdadeiro caso de saúde pública.

Vou ser frontal. A minha casa tresanda a xi xi. Aliás, não é a minha casa, é a minha rua.

Tirando a 1.ª noite, em que a menina me enganou bem enganada, tem sido um filme todas as noites.

Uma coisa positiva, a Leonor já se apercebe que está a fazer xi xi. Uma coisa negativa, só se apercebe quando já  vai a meio. Nessa altura, começa a gritar pela mãe, que vem desmandada escadas abaixo, para a levar à casa de banho.

Tem sido um tal de lavar lençóis e pijamos, que nem vos digo.

Esta manhã, quando comecei a ouvi-la gritar "mãe, quero fazer xi xi", só me apeteceu dizer e então?!!! Faz aí, não é o que fazes sempre? Felizmente, consegui encontrar um restinho de lucidez.

Certo como o destino, é que, não tarda, recebo a visita do delegado de saúde.

3 comentários:

  1. É uma fase menos agradavel, mas passa mais depressa que tu pensas agora. A Carolina tb anda a passar por essa fase. Não temos tido muitos problemas. Mas ontem, depois de semanas de sucesso esqueceu-se e dei com ela muito aflita a fazer um lago bem no meio do chão da loja daqui da aldeia... Mto envorgonhada pedi que me dessem uma esfregona e limpei o chão. Tinha uma muda de roupa na carteira e mudei a menina mal ela tinha terminado,limpando-a com lencos de papel. A roupa e sapatos molhados guardei num daqueles sacos plásticos para congelados. Limpei o chão, paguei a mercearia e saí de lá envoergonhada, apesar de ser a unica cliente naquele momento e a sra da caixa achar a peripécia normalissima...
    É nestas alturas que adoramos as máquinas de lavar roupa!
    Boa sorte e n te preocupes, quando nos visitares estamos preparados para eventualidades :)
    /prima Galinhola

    ResponderEliminar
  2. Oi Susana!

    Vou dar-te uma sugestão que funcionou comigo. Eu não sou mãe, nem nunca eduquei uma criança em relação a isso - apesar de ser professora de educação infantil. Minha avó me colocava para fazer xixi antes de ir dormir, e lá pela madrugada, me levantava e colocava de novo. Ela falava comigo e eu ia dormindo, pelas mãos dela. Aos poucos fui parando de ter os "acidentes" no meio da noite. Fui me habituando aos horários, que depois ela foi espaçando até eu conseguir dormir a noite inteira sem ter de ir ao banheiro.

    Abraço,

    Carin

    ResponderEliminar
  3. Boa noite Carin. Obrigada pelo conselho. Na última consulta na pediatra, perguntei-lhe se achava que devia levantá-la durante a noite para a levar à casa de banho. A pediatra disse que achava não ser necessário. Só que isso foi antes de ela decidir largar as fraldas.

    Vou ter mesmo de fazer esse sacrifício até se habituar.

    Um beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.