quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Qualquer dia vamos todos presos

As minhas filhas são doutoras (diria até pós-doutorandas) na arte do embuste.

Ultimamente, têm desenvolvido uma técnica de grito e choro que se assemelha aos ruídos emitidos por quem está a ser espancado.

O facto de exercerem a técnica à saída de casa, preferencialmente no átrio do prédio, cujas condições acústicas fazem com que o ruído seja ampliado, leva-me a crer que pretendem ser ouvidas pela vizinhança.

Se eu vivesse no mesmo prédio onde moram crianças que fazem tais ruídos já tinha chamado as autoridades, de certezinha.

Antes que as ditas cheguem e me levem encarcerada, vou tentar explicar o motivo do grito e choro.

Como diria o outro, é por tudo e por nada. Sendo que o tudo, NÃO inclui castigos físicos, juro pela minha saudinha (ok, ok, sei que não é garantia suficiente e que as meninas andam todas esfoladas ....).

1 comentário:

  1. se me aparecerem técnicos de Reinserção Social cá em casa, a verificarem o tratamento dado às netas, não me admiro nada! É que pode haver algum vizinho que, em lugar de vir tentar averiguar a que se devem os "uivos"das miúdas, fique tão aterrorizado que ligue para as Autoridades...

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.