sábado, 20 de julho de 2013

Primeira sessão de quimio


Faz hoje 4 anos que entrei, pela 1.ª vez, no Hospital de Dia do IPO do Porto.

Para os menos familiarizados com estes termos, o Hospital de Dia é uma sala ampla onde vários pacientes fazem quimioterapia e na qual podem ter um acompanhante.

No dia marcado, peguei no livro "Pegadas na Areia", meti-lhe entre as folhas uma foto da Leonor, então com dois meses, e lá fui com o meu marido.

Posso dizer que o mês de Julho de 2009 foi o pior da minha vida. De repente, percebi a gravidade do que me estava a acontecer (até aí parecia tudo irreal) -Aqui conto parte do percurso até esse momento.

E como relacionava a quimio com o incício da decadência física, estava cheia de medo.

Lembro-me de chegar a casa e ir deitar-me, à espera dos vómitos que pensava inevitáveis.

Graças a Deus, a minha reacção à quimio não podia ser melhor e com o tempo fui percebendo que Mr. Hodgkin não levaria a melhor.

Nos 3 anos seguintes, sentia angústia sempre que o mês de Julho se aproximava pois reavivava as memórias mais dolorosas.

Este ano algo mudou. Só tive noção que estávamos em Julho a meio do mês, o que representa uma vitória e me deixa bastante orgulhosa.

As memórias nunca irão desaparecer, mas a angústia é cada vez menor.

E porque  continuo a acreditar que tudo tem uma razão de ser, não posso deixar de dar este testemunho de esperança.

Cancro não é sinónimo de morte. Muita força a todos quantos têm de frrequentar o Hospital de Dia. Logo, logo, o pesadelo acabará.

3 comentários:

  1. Não deixa de ser um aniversário... parabéns pela vitória. Beijinhos de uma mana orgulhosa.

    ResponderEliminar
  2. Faz hoje quatro anos que fiquei com a Leonor,tão pequenina, em casa, sentindo uma angústia enorme, a pensar na tua sessão de quimio, e no que se lhe seguiria, ao mesmo tempo que tratava da bebé com muito cuidado, como se fosse feita de vidro...tempos difíceis, que não se conseguem esquecer!

    ResponderEliminar
  3. E já passaram 4 anos e pportanto é natuiral que com o tempo a angustia vai diminuindo. Um dia destes, esqueceste da consulta, 6tal como eu.

    beijos grandes.

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.