sábado, 28 de setembro de 2013

Problemas outonais de uma mãe

O Outono pode ter os seus encantos mas, pelo menos, este ano ainda não os vi.

Para mim, esta mudança de estação está a ser sinónimo de gritaria matinal.

Depois de uns mesinhos com os pézinhos ao léu, as marquesas estão a resistir a meias e calçado fechado e tem sido um filme para as calçar.

As pobres até terão alguma razão pois, num espaço de 3 meses, olho para os ditos pézinhos e dá a sensação que os besuntei com fermento de padeiro, já que estão gigantescos e o calçado não fica propriamente folgado.

Há, pois, que ir à sapataria com urgência.

Ontem ainda tive direito a uma valente molha, na hora de as levar ao infantário. Depois de uma corrida desenfreada para meter as meninas no carro, tirá-las e enfiá-las no infantário, sem que se molhassem, a minha recompensa foi ouvir um "mãe, molhaste-me com o teu casaco", pois um gota inconveniente escorreu para a pele sensível de D.ª Maria Leonor.

Com isto, e com a estúpida diferença de temperatura entre o interior dos edifícios e a rua, é ver-me a trabalhar, de cavas e banhada e suor, enquanto chove torrencialmente na rua.

Bem sei que nunca estamos contentes com o tempo que temos e que estou a ser rezingona mas, realmente, este início de Outono está a deixar-me louca.

E assim me despeço, pois tenho de me ir enfiar no roupeiro da Leonor a separar roupa, tarefa tão detestável quanto necessária.

2 comentários:

  1. compra-lhes calçado folgado, senão as meninas ainda hão-de querer ir descalças para a escolinha!

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.