terça-feira, 27 de maio de 2014

Há dias em que me apetece emiigrar

Palavra de honra que há dias em que me apetece emigrar e hoje é um deles.


Emigrar, não no sentido corrente do termo mas no de sair de algumas situações para as quais não vejo resolução.


E não se assuste quem ler este meu texto de pura catarse pessoal, pois refiro-me a situações/problemas do dia a dia que, sendo comuns a muita gente, não deixam de ter gravidade suficiente para me questionar o que é que eu poderia/deveria fazer para os resolver.


Apesar da vontade, sei que nunca emigrarei. Por um lado porque se o que me dá vontade de emigrar é a impotência, emigrar seria completamente incongruente. Tenho de ficar e pronto. Para alguma coisa servirei.


Por outro, porque chega sempre a hora de cuidar de quem sempre cuidou de nós. E o capitão, que um dia serei, nunca abandona o navio.


E é isto. Desculpem o desabafo.

1 comentário:

Obrigada por dar vida a este blog.