domingo, 1 de junho de 2014

No Dia Mundial da Criança, uma dúvida que me assola

Numa das primeiras consultas da Leonor na pediatra, esta disse-me que ninguém me conhecia melhor do que a minha filha pois via-me, sem preconceitos, tal como sou.


E é verdade. Só as crianças conseguem ver as coisas tal como são, capacidade que vão perdendo a cada dia que passa.


Se reparamos bem, todos nós temos preconceitos (entenda-se estereótipos).




Um exemplo flagrante é o julgamento imediato que fazemos sobre uma pessoa mal a vemos. Basta o tipo de calças e sapatos que alguém veste para lhe atribuirmos determinada profissão (...) e por aí fora.


O que difere é a capacidade/vontade de ir além das ideias pré-concebidas.


E isto leva-me a pensar que, se calhar, que os papéis de educador/educando estão trocados.


Afinal quem deve educar quem?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.