domingo, 17 de agosto de 2014

Agora já posso contar tudo

Agora, que sei estar tudo bem, já posso contar tudo.


Por estes dias passei um grande susto.


Depois de uns meses a sentir um nódulo no pescoço, resolvi (não fosse o diabo tecê-las) ir ver de que se tratava.


Liguei para a minha médica do IPO e marcou-me consulta de imediato.


Acho que ajudou o facto de saber que não sou de fazer filmes e só lhe ligar em situações em que a coisa é séria, como aconteceu há 4 anos quando lhe arranquei uma gargalhada ao dizer que a quimio não me tinha provocado infertilidade (minha rica Benedita).


Lá fui à consulta e resolveu pedir um PET,apesar de os valores das análises serem, realmente, bons (e não bons comparados com os que está habituada a ver, como fez questão de frisar com o seu jeito peculiar e do qual tanto gosto).  "Sem dramas e só para ficarmos todos descansados".


Vai daí, pegou no telefone para saber se havia vaga na medicina nuclear e o PET foi marcado para dia 13, véspera do dia em que o meu avô acabou por falecer e em que eu teria a consulta para saber o veredicto.


Contrariamente àquele que é o meu princípio de partilhar preocupações, decidi contar a situação a poucas pessoas. Seria tudo muito rápido e não valia a pena estar a assustar as pessoas.


Entretanto, e porque não sou de ferro, contei a situação ao senhor que me apresentou a Mr. Hodgkin (meu querido Amigo José Carlos Domingues), que tem olhos de lince, um grande coração e muito saber, e lá de longe me disse peremptoriamente que não seria nada de preocupante.


O maior medo que tive foi o de ter de, novamente, dar uma notícia triste àqueles que me amam.


Graças Àquele que nunca nos abandona, tudo não passou de um susto e no mesmo dia em que recebi a notícia da partida do meu avô, soube que estou rija como o aço (esquecendo a inestética celulite).




Não podia, assim, de deixar de partilhar esta experiência e num momento em que tenho andado muito desiludida com alguns profissionais de saúde, frisar que "há deles" (como se diz cá por Aveiro) muito bons.


E dois dos melhores do mundo "são meus".


Obrigada Dr.ª Ana Espírito Santo (hematologista do IPO do Porto) e que a Dr.ª Maria Luís Albuquerque lhe perdoe o investimento em mim.


Obrigada Dr. José Carlos Domingues (dermatologista do IPO do Porto, e meu Amigo. Aquelas palavras tornaram desnecessário qualquer comprimido para dormir e não foi por a conversa ser chata :) .


Quem sabe, sabe e mais nada.







Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.