domingo, 31 de agosto de 2014

Deus não mexe uma palha

Tive a felicidade de passar o fim de semana em Fátima, com o meu grupo de Jovens (Adoramus Te) e a minha, sempre jovem, avó. Não fui cumprir nenhuma promessa, muito menos penitenciar-me. Fui em busca de paz e força para continuar o caminho. E encontrei-as. Pelo menos durante alguns dias. No meu coração levei todos os que me são queridos, em especial os que se encontram a iniciar a batalha contra o cancro. Estiveste lá comigo V. De tudo o que ouvi na Assembleia retive um excerto das palavras do Marcelo Souza, missionário leigo, casado e pai de filhos, que, com o seu português cheio de açúcar, me relembrou uma coisa óbvia. Deus não mexe uma palha pelo que é possível (leia-se pelo que depende de nós); Deus só se preocupa com impossível (para o Homem). Traduzido por miúdos, quererá dizer que do céu só cai a chuva e, ocasionalmente, um ou outro meteorito (pelo menos foi esta a minha leitura). O resto temos mesmo de ser nós a fazer.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.