sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Os sentidos no meu luto

O meu luto é às cores
Que assim vejo o  mundo
Onde o preto não cai bem


O meu luto tem cheiro a vida
Qual incenso perfumado
Oferenda devida à realeza


O meu luto tem um gosto doce
Daquele que nunca cansa
Porque lembra coisas boas


O meu luto é macio
Cheio de vida e paz
Transbordante de eternidade


O meu luto é melodia
Sucessão de sons e silêncio
Na qual ouço um piano, o teu

















3 comentários:

Obrigada por dar vida a este blog.