Sobre cruzes (as minhas e as vossas)

Há dias ligaram-me para o trabalho. O senhor tinha acabado de saber da "minha" história e queria somente dar-me os parabéns por ela.


Entre várias coisas tocantes (como se não bastasse o simples facto de ter arranjado tempo para pegar no telefone para aquele miminho), disse-me que acreditavaque se Deus me tinha dado esta cruz era porque eu tinha forças para a carregar.


O senhor falava do cancro, sem saber quais as outras cruzes que carrego. E, provavelmente, não teve noção que aquele telefonema, naquela hora, e aquelas palavras não surgiram por coincidência (provando outra das suas convicções).


Essa imagem da cruz, e da minha capacidade de a carregar) tem-me acompanhado nestes dias, como um balão de oxigénio.


E não é nova para mim, pois cresci a ouvir a minha avó a dizê-lo. Mas, pelos vistos, estava a precisar de ser relembrada.


Obrigada sr. D., Deus é, de facto, providência.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Hoje dei os meus impostos por bem empregues

Entre altos e baixos

Só Deus tem os que mais ama