Estou para morrer e não tenho vagar

Como diria a minha avozinha, "estou para morrer e não tenho vagar".
 
Hoje, após estudo apurado da Classificação Nacional de Profissões, vim a descobrir que a profissão de "adivinhador e similares" está devidamente contemplada, ali mesmo entre o astrólogo e o pessoal de companhia e ajudantes de quartos. A definição que não deixa grandes margens para dúvidas.
 
Vejam só;
 
"5161.2 Adivinhador e similares
Compreende as tarefas e funções do adivinhador e similares que consistem,

particularmente, em:

Interpretar características dos clientes, em particular a partir da análise da palma
das mãos e posição das borras de café deixadas na chávena, folhas de chá, cartas

e búzios, para prever acontecimentos futuros

Fornecer avisos e conselhos sobre diversos rumos que o cliente pode seguir e as



precauções a tomar a fim de evitar influências do mal.

Inclui, nomeadamente, quiromante, cartomante e tarólogo"

Aos adivinhadores e similares, respectivos formadores, familiares e amigos o meu pedido de desculpas públicas.

Na minha ignorância, jamais imaginei que tal fosse possível. Vou já incluir a profissão no rol de saídas profissionais a apresentar às minhas patroas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um queixo suturado e um coração rachado

Hoje dei os meus impostos por bem empregues

Só Deus tem os que mais ama